Copa do Mundo da FIFA, Grupo G: Brasil emociona e fascina a caminho das oitavas de final

O Brasil era o claro favorito para liderar este grupo, e os cinco vezes vencedores da Copa do Mundo da FIFA não decepcionaram. O Brasil era o melhor time à vista, exceto por uma derrota por 0 a 1 para Camarões no último jogo.

Mas nesta fase, o Brasil garantiu uma vaga nas oitavas de final. Foi preciso um gol nos acréscimos de Vincent Aboubakar para colocar Camarões na frente, mas a vitória não foi suficiente para a seleção africana garantir a vaga na fase seguinte.

O Brasil levou um susto no início da campanha, quando Neymar sofreu uma lesão no tornozelo durante a partida de estreia contra a Sérvia. O craque perdeu as partidas restantes do grupo. Felizmente para o Brasil, o elenco estava cheio de talentos suficientes para compensar a ausência de Neymar.

ACOMPANHE NOSSA COBERTURA DA COPA DO MUNDO FIFA

Foi uma corrida muito acirrada para garantir a segunda posição na qualificação. Tudo se resumia a duas equipes equilibradas na Sérvia e na Suíça. No último dia das partidas da fase de grupos, a Suíça se manteve firme para registrar uma vitória por 3–2 e se classificar para a próxima fase.

O fraco recorde da Sérvia na Copa do Mundo, desde que competiu como nação independente em 2010, continuou. Apesar da presença de um field sólido de jogadores, a seleção não conseguiu passar da fase de grupos nas três participações em Copas do Mundo (2010, 2018 e 2022).

A Suíça, por outro lado, foi consistente mais uma vez. Os homens de Granit Xhaka garantiram que a equipe chegasse às oitavas de final pela terceira vez consecutiva.

LEIA TAMBÉM – Quem é Dominik Livakovic, o goleiro croata que estrelou a Copa do Mundo da FIFA?

Camarões, o azarão, deu um show animado. A equipe se recuperou esplendidamente de uma derrota por 0-1 para a Suíça para salvar um empate de 3-3 contra a Sérvia. Perdendo por 1 a 3, Camarões se recuperou com gols de Aboubakar e Eric Maxim Choupo-Moting. Uma vitória por 1 a 0 sobre o Brasil provou que a nação africana, que fez uma famosa campanha nas quartas de final da Copa do Mundo de 1990, ainda é uma força a ser reconhecida.

Show sólido: Em um time brasileiro repleto de talentos ofensivos, ele foi crucial para manter o meio-campista Casemiro para manter as coisas organizadas e compactas. | Crédito da foto: AP

Melhor gol: Richarlison x Sérvia

Com um movimento rápido para cima com o pé esquerdo seguido do mais doce chute de bicicleta com o direito, Richarlison deixou uma impressão duradoura. Foi o segundo gol de Richarlison na estreia do Brasil contra a Sérvia, que colocou o ponto de exclamação na vitória por 2 a 0. E pensar que poucas semanas antes do início da Copa do Mundo, a vaga de Richarlison na seleção estava ameaçada. Ele havia sofrido uma lesão na panturrilha enquanto jogava pelo Tottenham na Premier League, levando o atacante a temer o pior.

Ele se recuperou a tempo e foi convocado pelo técnico Tite para o elenco. Não demorou muito para Richarlison retribuir a confiança nele depositada.

Melhor jogador: Casemiro

Em um time brasileiro repleto de talentos ofensivos, era fundamental que o meio-campista Casemiro mantivesse as coisas organizadas e compactas. O ex-jogador da seleção brasileira Gilberto Silva explicou eloquentemente o papel vital de Casemiro em sua coluna para a BBC: “Meu trabalho quando o Brasil venceu a Copa do Mundo de 2002 era ser invisível em campo. Se eu fizesse bem, facilitaria as coisas para os jogadores no campo campo. Na minha frente e na minha frente. É a mesma situação agora para Casemiro, o meia-defensivo que está no coração desta seleção brasileira tentando acabar com nossa espera de 20 anos para vencer novamente. Ele tem uma responsabilidade enorme em meu antigo emprego.”

Quando surgiu a oportunidade, como aconteceu contra a Suíça, Casemiro ficou feliz em balançar as redes. Casemiro deu vida a um caso monótono quando disparou um chute perfeito de fora da chuteira para dar ao Brasil uma vitória por 1 a 0.

Melhor jogo: Sérvia 2-3 Suíça

A fase de grupos atingiu o auge quando as duas equipes entraram em campo no último dia. A vaga nas oitavas de final estava em jogo e a festa de gols garantida. Foi um jogo de sorte no Estádio 974, com a liderança trocando de mãos. Xherdan Shaqiri deu à Suíça a vantagem no início, antes que gols de Aleksandar Mitrovic e Dusan Vlahovic, no espaço de 10 minutos, colocassem a Sérvia na frente.

Breel Embolo então veio à festa para empatar com a Suíça. O gol da vitória partiu de Remo Freuler, que finalizou com tranquilidade de pé esquerdo para impulsionar seu time.

A uma vitória de se juntar ao Brasil nas oitavas de final, a Sérvia ficou na última posição do grupo.

Posição Equipamento Suco Ganhou Empate Perdido Pontos Namorada Geórgia DG
1 Brasil 3 dois 0 1 6 3 1 +2
dois suíço 3 dois 0 1 6 4 3 +1
3 Camarões 3 1 1 1 4 4 4 0
4 sérvio 3 0 1 dois 1 5 8 -3

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *