Coreia do Sul busca segunda vitória consecutiva e melhor defesa contra o Paraguai em amistoso de futebol

SEUL, 8 jun (Yonhap) — Depois de se recuperar com sucesso de uma derrota desmoralizante, a Coreia do Sul buscará sua segunda vitória consecutiva no futebol masculino na sexta-feira contra o Paraguai, enquanto também busca melhorias muito necessárias em sua defesa.

A partida entre a Coreia do Sul, 29ª colocada, e o Paraguai, 50ª colocada, acontece às 20h no Estádio da Copa do Mundo de Suwon, em Suwon, cerca de 35 quilômetros ao sul de Seul.

Este será o terceiro dos quatro amistosos que a Coreia do Sul disputará em junho. Eles perderam para o Brasil por 5 a 1 na última quinta-feira, mas anularam o Chile por 2 a 0 quatro dias depois, com o capitão Son Heung-min marcando um gol no final de uma cobrança de falta em sua 100ª internacionalização.

Depois do Paraguai, a Coreia do Sul recebe o Egito em Seul na próxima terça-feira.

Essas partidas fazem parte da preparação da Coreia do Sul para a Copa do Mundo da FIFA no Catar, em novembro.

A Coreia do Sul teve duas vitórias, três empates e uma derrota contra o Paraguai até agora. O encontro mais recente deles foi em um amistoso em outubro de 2014, quando a Coreia do Sul venceu por 2 a 0.

Dos quatro adversários da Coreia do Sul neste mês, o Paraguai, que perdeu a Copa do Mundo, é o time com a pior classificação. Eles fizeram uma parada em Sapporo na última quinta-feira, quando o Japão obteve uma vitória enfática por 4 a 1.

Há poucos nomes na equipe paraguaia que os torcedores casuais reconheceriam, exceto o meio-campista do Newcastle United Miguel Almiron e o ex-zagueiro do West Ham United Fabián Balbuena, que atualmente joga pelo Dínamo de Moscou na Rússia. O Paraguai perdeu quatro de suas cinco partidas até agora em 2022 e foi branqueado três vezes.

Isso cria uma oportunidade perfeita para o volátil corpo de defesa da Coreia do Sul agir em conjunto em um ambiente menos estressante. Continua a ser uma área de preocupação para o treinador Paulo Bento.

A Coreia do Sul às vezes ficava sobrecarregada com a alta pressão do Brasil, já que atacantes habilidosos e rápidos forçavam passes errados de zagueiros nervosos. O Chile, seguindo o exemplo de seus compatriotas sul-americanos, também pressionou os defensores sul-coreanos desde o início. Bento havia inserido dois novos jogadores no time titular contra o Chile, com o zagueiro Jung Seung-hyun e o lateral-direito Kim Moon-hwan recebendo os acenos. Mas eles experimentaram os mesmos problemas que os veteranos que substituíram, Kim Young-gwon e Lee Yong, tiveram contra o Brasil.

A ausência do defesa-central do Fenerbahçe, Kim Min-jae, devido a uma lesão no tornozelo, foi profundamente sentida. A Coreia do Sul é um time completamente diferente sem o versátil jogador de 25 anos.

Bento recentemente chamou Kim de zagueiro mais rápido da Coreia do Sul. Kim é o tipo de válvula de segurança que a Coreia do Sul pode recorrer quando enfrenta um controle frontal rígido, graças a uma combinação de sua velocidade, compostura e capacidade de fazer passes inteligentes.

Kim também é um defensor físico que dificilmente foi desafiado por atacantes asiáticos durante as eliminatórias da Copa do Mundo da Coreia do Sul. Teria sido fascinante, tanto por razões estratégicas quanto por puro entretenimento, ver como Kim teria se saído contra Neymar e outros habilidosos atacantes brasileiros.

Kim também perderá as duas partidas restantes este mês, tendo apenas dois amistosos em setembro antes de saltar para sua primeira Copa do Mundo dois meses depois.

Enquanto isso, Bento faria bem em preparar um plano B para sua defesa caso Kim não consiga ir à Copa do Mundo. Confiar tanto em um defensor é sempre uma proposta arriscada.

Na lateral, Lee Yong, 35, e Hong Chul, 31, podem não ser mais opções viáveis ​​em alto nível. O conjunto de talentos lá é notavelmente pequeno para a Coreia do Sul, embora Kim Jin-su, um jovem lateral esquerdo veterano com 55 internacionalizações aos 29 anos, teria tido a maior parte da ação este mês se não fosse por uma lesão recente no tendão.

Bento selecionou dois rookies defensivos internacionais para junho: o lateral do Suwon FC, Park Min-gyu, e o zagueiro do Daejeon Hana Citizen, Cho Yu-min. Eles não jogaram Brasil ou Chile, mas Bento pode ficar tentado a ir com eles nos jogos restantes e ver se eles podem ser um upgrade em relação a alguns veteranos.

O ataque da Coreia do Sul tem sido bom. Mesmo contra o Brasil, a Coreia do Sul se saiu bem no segundo tempo e Bento elogiou seus atacantes pela atuação corajosa. Marcar apenas um gol de falta depois que o Chile derrubou um homem deixou muito a desejar, mas houve pouco que deu errado no processo ofensivo.

Vale a pena ver o que Bento decide fazer com Son dessa vez. Contra o Brasil, o vencedor da Chuteira de Ouro da Premier League começou como ala, uma posição familiar a ele no jogo internacional, antes de subir para a posição de atacante no segundo tempo, quando o titular Hwang Ui-jo foi substituído. Bento disse depois que queria manter as coisas simples e não experimentar muito com sua formação ofensiva quando sabia que a Coreia do Sul teria que passar a maior parte da partida defendendo.

Então, contra o Chile, Son começou como atacante e Jeong Woo-yeong, um meio-campista enérgico, começou na lateral. Os dois tiveram alguns momentos promissores, com Jeong dando uma assistência no primeiro gol de Hwang Hee-chan.

Depois de um dia de folga contra o Chile, Hwang Ui-jo pode retornar à mistura como o único atacante, o que levaria Son para a ala.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.