Coronavírus: Alemanha conduz ‘programas de pesquisa’ para estudar multidões e covid-19 | Coronavírus

Neste sábado (22) foram realizados três shows de música pop em Alemanha Permitir que os cientistas estudem os riscos de realizar eventos lotados em ambientes fechados durante a pandemia.

Cerca de 1.500 voluntários com idades entre 18 e 50 anos participaram da série de três “exposições de pesquisa” em Leipzig, conduzida pela Universidade de Halle. O cantor Tim Bendzko tocou em todos os três shows.

O chefe do estudo, Stefan Moritz, disse estar “muito satisfeito” com a forma como o experimento foi realizado.

O estudo ocorre em um momento em que a Alemanha registra o maior número de infecções por COVID-19 desde o final de abril.

Mais de 2.000 casos foram notificados nas últimas 24 horas, totalizando 232.082 casos, de acordo com o Instituto Robert Koch.

O programa chamava-se Restart-19 e foi criado para “investigar as condições para que esses eventos ocorram apesar da pandemia”, segundo os pesquisadores.

Os cientistas planejaram três cenários diferentes para os 4.000 visitantes da Arena Immobilien Quarterback de Leipzig ao longo do sábado.

O primeiro programa tentou simular um evento antes da pandemia; o segundo teve mais medidas de higiene e distância social; e o terceiro tinha metade do número de pessoas com cada pessoa a 1,5 metros de distância.

Cada programa tinha diferentes medidas de distância social – Foto: Getty Images / BBC

Os primeiros resultados do estudo serão publicados em outubro.

Todos os shows tiveram entrada e saída do público na arena “para retratar o comportamento do espectador da forma mais realista possível”.

Todos os participantes foram selecionados para COVID-19 e receberam máscaras e dispositivos que medem a distância social.

Os pesquisadores usaram sprays fluorescentes para descobrir quais superfícies tocam mais.

O público em Leipzig teve que usar máscaras – Foto: Getty Images / BBC

O projeto recebeu mais de US $ 1 milhão dos estados de Saxônia-Anhalt e Saxônia com o objetivo de ajudar os organizadores de eventos a retomar shows e jogos esportivos com dados mais realistas.

“A pandemia de coronavírus está paralisando a indústria de eventos”, disse o secretário de Economia e Ciências da Saxônia-Anhalt, Armin Willingmann.

“Enquanto houver risco de contágio, não podem ser realizadas grandes feiras, feiras e eventos esportivos. Por isso é importante saber quais as condições técnicas e organizacionais que podem minimizar os riscos”.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *