Coronavírus hoje: Com mais de 27 mil novos casos em 24 horas, o número total de infectados ultrapassa 5,14 milhões no Brasil | Brasil e política

O Brasil registrou 27.235 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo boletim do Ministério da Saúde, portanto o número total de diagnósticos confirmados nas estatísticas oficiais chega a 5.140.863.

As mortes causadas pelo novo coronavírus somam 151.747 no país. Segundo dados do ministério, de ontem para hoje foram 749 mortes.

De acordo com a agência, o último balanço, fechado às 17h30, aponta 4.568.813 pacientes recuperados da doença e 420.303 em acompanhamento. São Paulo é o estado com mais óbitos (37.541) e casos confirmados (1.045.060) de covid-19. A Bahia é o segundo estado com o maior número de casos (329.787) e o Rio de Janeiro o segundo com o maior número de óbitos (19.440).

Meses depois que os governos europeus conseguiram aplainar a curva de novos casos de COVID-19 na Europa, impondo algumas das restrições mais severas do mundo ocidental a milhões de pessoas, o coronavírus voltou a se espalhar fortemente pelo continente. Os hospitais estão se enchendo de gente. Bares e cafés estão fechando.

Na semana passada, a Europa superou os Estados Unidos em uma importante métrica que rastreia a propagação do vírus e leva em consideração as diferenças no tamanho da população. Os 27 países da União Europeia e o Reino Unido registraram 78 mil casos por dia, em média, durante o período de sete dias encerrado em 12 de outubro, ou 152 casos por milhão de residentes. Os Estados Unidos registraram uma média de 49.000 novas infecções por dia durante o mesmo período, cerca de 150 por milhão de habitantes.

É a primeira vez que a Europa ultrapassa os Estados Unidos desde o pico do vírus no velho continente, no segundo trimestre, quando a doença se espalhou sem ser detectada devido à capacidade limitada de testes dos países.

A França declarou estado de emergência sanitária na quarta-feira devido ao ressurgimento da Covid-19, uma medida que dá ao governo mais poder para impor restrições para retardar a propagação da doença.

No comunicado para anunciar o estado de emergência, que entrará em vigor no sábado, o governo Macron não detalha quais as medidas que tomará para combater a propagação da doença.

Nas últimas 24 horas, a França viu um aumento no número de pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTI). Segundo dados do governo, 1.633 dos cerca de 5.000 leitos de UTI do país estão ocupados. A situação é especialmente crítica em Paris, uma das cidades que está em “alerta máximo” devido ao ressurgimento do vírus.

A Itália registrou na quarta-feira o maior número de casos de covid-19 em 24 horas desde o início da pandemia.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, 7.332 pessoas tiveram resultado positivo para a doença no período, superando as 6.557 infecções confirmadas no dia 21 de março, a maior marca até agora.

Apesar do registro, a taxa de mortalidade para a segunda onda é menor do que durante a fase crítica da pandemia. Nas últimas 24 horas, a Itália registrou apenas 43 mortes relacionadas à doença, ante 793 o registro anterior do dia para infecções.

O boletim divulgado hoje mostra que o país atingiu 372.799 covid-19 casos e 36.289 mortes desde o início da pandemia. Nos últimos 14 dias, quase 58.000 pessoas foram infectadas com o vírus na Itália.

Ontem, o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, assinou um decreto com novas medidas para combater o ressurgimento da doença. Entre outras coisas, o governo do país restringiu o funcionamento de bares e baniu festas para conter a propagação do vírus.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *