COVID-19. António Costa pede aos portugueses que cumpram as regras – Observador

O Primeiro-Ministro António Costa apelou esta sexta-feira a todos os portugueses para apoiarem os profissionais de saúde no cumprimento das normas necessárias à prevenção da propagação do vírus Covid-19.

“A melhor ajuda que podemos oferecer a cada um desses profissionais é tudo o que fazemos para cumprir as regras necessárias para evitar que cada um de nós adoeça ou que, sem consciência, estejamos tratando outros doentes ”, disse o chefe de Governo, em Santiago do Cacém (Setúbal), durante a inauguração do Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica do Hospital do Litoral . Alentejo (HLA).

António Costa sublinhou que “quanto menos doentes tiverem que tratar estas senhoras e senhores, melhores condições de trabalho e poder se dedicar àqueles que estão realmente enfermos e precisam de seus cuidados ”.

No evento, que contou com a presença da Ministra da Saúde, Marta Temido, o Primeiro-Ministro aproveitou para realçar que “a resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS) não se esgota perante a Covid-19”.

“Devemos continuar a fazer os investimentos que são essenciais para continuar a melhorar o NHS além desta pandemia. O esforço para investir no SNS começou depois da crise anterior e deve continuar, apesar desta crise ”.

Segundo António Costa, demorou quatro anos a “recuperar a capacidade de investimento do Serviço Nacional de Saúde. Começamos o ano com a maior dotação de sempre para o SNS, a Covid-19 exigia muito mais de nós e por isso o Orçamento Suplementar nos obrigou, que só este ano, tivemos um reforço de fundos no SNS, idêntico ao reforço dos quatro anos anteriores ”.

“O orçamento [de Estado] Para 2021, que já se encontra em debate na Assembleia da República, prevê-se um reforço de mais de 1.200 milhões de euros de investimento no SNS, entre novos hospitais, melhorias em hospitais existentes, equipamentos, em particular, nos cuidados primários de saúde, para desenvolver a rede de atenção integral e fortalecimento dos recursos humanos ”, enfatizou.

Para António Costa, “se existe uma condição fundamental para o desenvolvimento é ter um SRS robusto que nos permita garantir condições de atractividade, fixação e qualidade de vida a todos”.

As novas instalações do Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA), representam um investimento total de 2,4 milhões de euros, e vão servir uma população próxima de 100.000 habitantes nos concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines, no distrito de Setúbal, e Odemira (Beja).

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *