Covid-19: Teste de vacina da Pfizer será aberto à população do país – Notícias

Os testes de imunização começaram nesta quarta-feira (5) no país e as inscrições continuam até sexta-feira (7); vacina RNA mensageiro considerada inovadora

Diferentemente da vacina Oxford e Coronavac, que restringia o terceiro e o último teste, que está sendo realizado no país, aos profissionais de saúde, a vacina Pfizer, que iniciou os testes nesta quarta-feira (5), ampliou o participação para toda a população

Qualquer pessoa pode se inscrever no teste da vacina Pfizer, em associação com a empresa alemã BioNTech, contra COVID-19 no Brasil. Os 15 primeiros voluntários receberam a aplicação da vacina experimental nesta quarta-feira (5) no Cepic (Centro de Pesquisa Clínica de São Paulo), em São Paulo.

Segundo o reumatologista Cristiano Zerbini, diretor do Cepic (Centro de Pesquisa Clínica de São Paulo) e coordenador de pesquisa em São Paulo, esta fase terá mil voluntários, divididos entre o Cepic e a Instituição de Assistência Social Irmã Dulce na Bahia.

Dos 500 voluntários em São Paulo, 250 receberão a vacina e 250 receberão um placebo. Zerbini explica que nem o médico nem o paciente saberão se o que estão recebendo é um placebo ou não. Até sexta-feira (7), as inscrições estão abertas e podem ser feitas no site do Cepic.

“Até o final desta semana, aplicaremos a 50 participantes. Nas próximas 3 semanas, queremos nomear 150 participantes por semana, completando os 500 aqui em São Paulo “.

Saber mais: Vacina novavax covid-19 mostra resultados positivos

No questionário de registro, uma série de perguntas avalia a possibilidade de participação ou não, mas Zerbini já diz que para participar é preciso ter entre 18 e 85 anos, não estar grávida e não ter doenças crônicas descompensadas, como diabetes e hipertensão.

“Daremos prioridade àqueles com maior probabilidade de entrar em contato com o vírus, incluindo profissionais de saúde, mas também funcionários de hospitais, como segurança, recepcionista e equipe de limpeza. Também pensamos em outras pessoas, como pessoas que vivem em comunidades, pessoas que usam muito o transporte público e profissionais de transporte “.

O médico explica que quanto maior a variedade de gênero, raça e idade, melhor para o estudo. “Portanto, conseguimos nos aproximar da realidade da sociedade.”

O estudo dura dois anos, mas os testes são realizados ao longo do período e a vacina pode estar disponível antes do final do estudo, se os resultados forem positivos. “Embora ele tenha 2 anos de idade, as observações mais importantes são do primeiro ano”.

Zerbini acrescenta que “os resultados observados cientificamente, acho que teremos no primeiro trimestre de 2021, o de todas as vacinas. Então, há mais tempo para ter uma boa distribuição, com logística e tudo. Acho que até o final do primeiro semestre de 2021 teremos vacinas disponíveis, duas, três, quatro, todas eficazes. ”

A primeira e a segunda fase já foram realizadas e aprovadas e destinam-se a testar a segurança e a imunogenicidade (a capacidade do organismo de produzir anticorpos). “A terceira fase também verifica a segurança e a imunogenicidade, mas está mais focada em analisar a eficácia da vacina”.

A vacina desenvolvida pela Pfizer em associação com a BioNTech utiliza a tecnologia de RNA mensageiro, nunca antes utilizada. Nesta tecnologia, a molécula de mRNA da receita é aplicada para que as células do corpo produzam certas proteínas que estão presentes no vírus.

Depois que o corpo produz essa proteína, o sistema imunológico a identifica como um corpo estranho e a resposta imune começa. “A vantagem é que as vacinas de RNA podem ser fabricadas rapidamente usando apenas o código genético do patógeno”, diz Márjori Dulcine, diretor médico da Pfizer Brasil.

* Estagiário R7 sob a supervisão de Deborah Giannini

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *