Crítica | Halloween de Hubie (Netflix, 2020): Eerily Boring

Adam Sandler não precisa mais provar nada para ninguém, isso já está claro, seus filmes em Netflix eles fazem sucesso com o público e ganham muito dinheiro. Após a elogiada atuação em “Joias cruas“Em entrevista ao locutor Howard Stern, ele prometeu fazer o“ pior filme possível ”, caso não recebesse uma indicação ao Oscar. Na verdade, a indicação não aconteceu e seu próximo longa-metragem finalmente estreou na plataforma de streaming: é “Oh Halloween faça isso hubie”. E a resposta é não, este não é o pior filme do ator, mas ele certamente entra na briga.

A história se passa em Salem, uma cidade na costa norte de Massachusetts, conhecida pelos julgamentos de pessoas acusadas de bruxaria em 1692. Sandler interpreta Hubie, que é constantemente assediado por todos na vizinhança, exceto por sua mãe (June Squibb) e Violet (Julie Bowen), por quem sempre se apaixonou. Com a chegada do Halloween, o protagonista fica encarregado de salvar a cidade quando um paciente de um hospital psiquiátrico foge apenas à noite, quando as crianças saem em busca de doces ou travessuras.

Sandler repete o personagem inocente de que todos zombam. Procure uma interpretação mais introspectiva devido à timidez do personagem ao mesmo tempo que ele faz caretas e bocas a cada susto que o personagem leva ao longo do filme. Além da equipe habitual, que tem presença garantida, como Kevin James, Rob Schneider e Maya Rudolph, o enorme elenco conta com nomes como Ray Liotta, Kenan Thompson, Steve Buscemi, Noah Schnapp e até uma pequena participação de Ben Stiller, repetindo o mesmo. papel que “Louco por golfe“, 1996. O longa-metragem, entretanto, não tem a tradicional dica de Jackie Sandler, esposa de Adam, sobrinho Jared e suas filhas Sadie e Sunny.

Entre 2016 e 2020, Steve Brill dirigiu três filmes com o protagonista: “Restaurando a vida“,”Sandy Wexler“E o especial de televisão”100% fresco”. Nada mudou em relação aos dois primeiros, a proposta do humor é exatamente a mesma, com a comédia pastelão em sua essência. O roteiro depende do próprio Sandler, juntamente com Tim Herlihy (de “Pessoas grandes 2”). A dupla usa o humor para destacar a importância do combate ao bullying, uma proposta válida para atingir um público mais jovem.

Mesmo com pouco mais de uma hora e meia de duração, o ritmo é rápido, com uma montagem que ajuda o humor físico com cortes rápidos. O problema aqui é a repetição. Por exemplo, duas piadas específicas são repetidas quase até a exaustão: uma ocorre quando Hubie se assusta e grita; o outro ao andar de bicicleta e vários objetos são atirados contra ele. Nas duas primeiras vezes é divertido, mas na quinta ou sexta é doloroso. Outra recorrência em relação às demais comédias do ator é o fato de ele sempre ter uma mulher apaixonada pelo personagem principal, independente das besteiras que ele faça.

“Hubie’s Halloween” aproveita a janela de estreia do Halloween, mas se alguém modificar o roteiro e remover tudo relacionado à celebração, o filme permanecerá exatamente o mesmo. Da mesma forma que a comédia continua a mesma e este é mais um filme de Adam Sandler, o mesmo de sempre. Pra quem já gosta de comédias de Feliz madison, é um prato cheio. Para quem não gosta, corra como se um monstro estivesse te perseguindo e sua vida depende disso.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *