Cruzeiro condenado a pagar R $ 3,2 milhões ao atacante Rafael Sobis

ELE cruzeiro ele foi condenado na terça-feira a pagar cerca de R $ 3,2 milhões à frente Rafael Sobis, que atualmente defende o Jantar. A decisão de primeira instância da Justiça do Trabalho de Belo Horizonte foi informada inicialmente pelo Globoesporte.com e confirmado por Apoia. O clube vai recorrer, Sobis processou o Cruzeiro em setembro de 2019. Na petição inicial, ele solicitou o pagamento de R $ 4.135.172,92. O valor refere-se ao cumprimento de um acordo firmado na época da rescisão contratual, em janeiro do ano passado.

R $ 3.296.515,55 para prêmios, férias, cláusula de compensação esportiva e décimo terceiro salário em 2018 mais R $ 697.142,85 correspondentes a direitos de imagem de outubro, novembro e dezembro de 2018.

O primeiro valor deve ser pago em dez parcelas; o segundo, em quatro. Apenas a primeira parcela de cada dívida foi paga.

De acordo com o relatório, o clube foi condenado a pagar a primeira quantia (aproximadamente R $ 3,2 milhões). Na decisão, o juiz do trabalho entendeu que não tinha competência para julgar a dívida relativa a direitos de imagem (R $ 697.142,85) e transferiu o processo para a esfera cível.

Via nota (leia na íntegra no final da história), O Cruzeiro se posicionou sobre a questão: “A verdade é que não houve condenação no valor citado. O que ocorreu foi o indeferimento dos pedidos do atleta quanto aos seus direitos de imagem, considerados improcedentes, e a determinação de que os demais valores foram objeto de liquidação da sentença, ou seja, ainda não se sabe o valor exato da sentença. Os R $ 3,2 milhões são ficções judiciais, valor estimado pelo juiz, única e exclusivamente para os fins do cálculo dos custos processuais e dos recursos que o Cruzeiro vai utilizar ”.

Sobis defendeu o Cruzeiro entre 2016 e o ​​final de 2018. No período, ele marcou 24 gols em 116 jogos. Ele ganhou duas vezes o Copa brasil (2017 e 2018) e uma vez Campeonato Mineiro (2018).

Na fifa

Essa não foi a única bagunça jurídica em Sobis em que Cruzeiro se envolveu recentemente. Em julho, o clube foi pressionado a pagar uma dívida de R $ 17,2 milhões com a Tigres, do México, pela aquisição do atacante, realizada em 2016.

O caso foi assumido pela FIFA pelos mexicanos. Após a disputa na entidade máxima do futebol mundial, o Cruzeiro foi ameaçado com a proibição de cadastrar novos jogadores por dívida. Em julho, porém, os brasileiros chegaram a um acordo e evitaram punições.

Leia a nota completa do Cruzeiro

“A verdade é que não houve condenação no valor mencionado. O que ocorreu foi o indeferimento dos pedidos do atleta quanto aos seus direitos de imagem, considerados improcedentes, e a determinação de que os demais títulos estavam sujeitos à liquidação da sentença. , a quantidade exata da sentença ainda não é conhecida. Os R $ 3,2 milhões são ficções judiciais, valor estimado pelo juiz, única e exclusivamente para efeito de cálculo das custas processuais e recursos que o Cruzeiro utilizará.

Como é de conhecimento público, o passivo do Cruzeiro é elevado, conforme evidenciado até mesmo nas Demonstrações Financeiras Intermediárias, disponíveis no Portal da Transparência. As eventuais condenações trabalhistas não são surpresa para o Clube, que tem planejamento e mapeamento de todos os casos ”.

You May Also Like

About the Author: Gabriela Cerqueira Corrêa

"Solucionador de problemas do mal. Amante da música. Especialista certificado em cultura pop. Organizador. Guru do álcool. Fanático por café."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *