Curta, comente, compartilhe: como nossa vida é virtual hoje – Vogue

A atriz e colunista do Ageless Claudia Raia (Foto: Divulgação)

Viva, alimente, histórias, poste, goste, comente, compartilhe, arraste para cima para ler, link na biografia … Provavelmente você já ouviu o suficiente dessas palavras e expressões tão comuns no ambiente virtual. Se há alguns anos eu não tinha ideia do que era, hoje faz parte do meu dia a dia. E com a pandemia, ele começou a fazer ainda mais.

Nossas interações acabaram sendo ainda mais mediadas pelas redes sociais. É um mundo totalmente novo e que eu não dominei. Confesso que ainda tenho dificuldades com algumas coisas, peço ao Enzo e à Sophia que me ensinem. Porque baby, eu não sei se algo nunca me parou antes, não vai me parar agora, vai? Não é porque não tenho a mesma relação com a tecnologia que meus filhos que não vou me aventurar. Nunca!

Eu me lancei e continuo me jogando todos os dias no universo digital. É na minha IGTV onde estão os episódios da minha série “50 y Tantas”, é lá onde partilho um pouco da minha rotina. Abri uma ponte tão maravilhosa de diálogo com meus fãs, é tão leve, divertido, divertido! E então, eles estão na Internet, amor.

Acho muito engraçado que muitos dos meus fãs sejam jovens. Eu digo a eles: gente, o que vocês estão fazendo aqui, pelo amor de Deus! (risos) E os números do Instagram reforçam isso: A maioria dos meus mais de 6,5 milhões de seguidores está na faixa etária de 25 a 34. Achei muito curioso, mas pensando bem, faz sentido. Primeiro, acho que meu trabalho, especialmente o trabalho na televisão, ajuda nisso. Embora eu seja mais jovem, essas pessoas me acompanham nas novelas, por exemplo, cresceram me vendo tocar. Isso já estabelece um relacionamento.

Outra coisa é que acho que esta geração olha para mim e para muitas outras mulheres com mais de 50 anos e vê um futuro e um futuro diferente do que aprendemos que haveria. Já falei aqui e não me canso de repetir: estou no meu melhor, iniciando o segundo ato da minha vida. E amor, o segundo ato é sempre melhor, maior. Não acho que cheguei ao fim da linha. Pelo contrário, ainda tenho um longo caminho a percorrer. Estou cheia de sonhos, planos e muito mais consciente de como quero fazer as coisas, mais consciente do meu ritmo.

Precisamos exaltar com urgência essa força e poder trazidos por mulheres com 50 anos ou mais. Dúvida? Vou citar apenas alguns exemplos espetaculares aqui: Fatima Bernardes, Jennifer Aniston, Viola Davis, Angela Bassett, Jane Fonda (uma grande inspiração para mim, você já viu o “Grace and
Frankie “, dela com a também espetacular Lily Tomlin? Olha!), Ana Maria Braga, Susana Vieira …

E aqui eu mencionei apenas alguns, ok? Não cabemos em uma etiqueta. Representamos, cada um à sua maneira, um futuro e um futuro de muitas possibilidades. Um futuro que não é ditado por outros, mas pelo que você quer, pelo que você quer. Estamos neste mundo para mostrar que tudo podemos fazer, que viver plenamente não depende da sua idade. A vida depois dos 50 está apenas começando!

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *