‘De mãos atadas’, o diretor do Cruzeiro vê a pandemia parar como um atraso

A interrupção do calendário brasileiro de futebol devido à pandemia de coronavírus é considerada um atraso para o Cruzeiro, segundo comunicado divulgado nesta quarta-feira por Ricardo Drubscky, diretor de futebol do clube mineiro.

“O mercado está literalmente estagnado. Estamos conversando diariamente com colegas de outros clubes. Temos as mãos atadas. Esse intervalo é um atraso, não um tempo “, afirmou o líder, em entrevista à TV Bandeirantes.

“É apenas mais uma dificuldade que teremos. Infelizmente, mas é uma força maior, é um momento em que temos que refletir muito sobre a condição de ser humano, sobre o que podemos fazer bem “, disse Drubscky, que trabalha para fortalecer a equipe, rebaixado na temporada passada para a Série. Bo do campeonato brasileiro.

O diretor afirmou que prevê um retorno complicado para a parte física dos atletas. “Se fosse uma pré-temporada, quando teríamos 40 dias para trabalhar, com uma previsão do calendário, tudo isso, então sim, o tempo seria muito bem-vindo. Mas, como está acontecendo, haverá perdas financeiras no Brasil e no mundo e haverá perdas de rendimento. Perdemos contato com nossa equipe, com nossos jogadores, a uma distância de todos “.

O futebol brasileiro ainda não sabe quando retomará suas atividades normais. A preocupação atual, além da saúde de todas as pessoas envolvidas no esporte, é prever como será o calendário após a pandemia.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *