Descubra as plantas que absorvem energia limpa do centro da Terra – 16/04/2020

Descubra as plantas que absorvem energia limpa do centro da Terra - 16/04/2020

Parece ficção científica ou algo “bom demais para ser verdade”, mas você sabia que é possível usar o calor das entranhas da Terra para gerar constantemente energia e, mais importante, limpar? Eles são chamados de usinas geotérmicas e seu conceito básico é muito antigo, que remonta ao início do século passado.

Hoje, existem três tipos diferentes de tecnologia para gerar energia a partir do calor do subsolo, e esse tipo de recurso é usado por mais de 80 países, de acordo com a Associação de Energia Geotérmica.

A tecnologia por trás das usinas geotérmicas.
Imagem: Guilherme Zamarioli / UOL

Em geral, a idéia básica de uma usina geotérmica é semelhante à de uma usina hidrelétrica ou mesmo de usinas eólicas: usar o fluxo de um fluido (como ar, água ou, no caso dessas usinas, vapor) para operar uma turbina e gerar eletricidade.

No caso de usinas geotérmicas, o que é feito é uma perfuração subterrânea para canalizar o vapor proveniente dos tanques de água subterrâneos.

Em locais onde a crosta terrestre, cuja espessura média é de 35 km nos continentes e 7 km nos oceanos, é menos espessa, esses tanques de água quente podem ser acessados ​​e usados ​​para criar plantas.

Os locais mais adequados para esse tipo de atividade são aqueles onde o calor da astenosfera, a parte do manto da Terra mais próxima da superfície, composta de rochas parcialmente fundidas e onde são gerados os magmas que “alimentam” os vulcões, mais perto da superfície. Seria algo entre 1,5 e 3 km de profundidade.

Esses locais são geralmente regiões onde há vulcanismo, geralmente nas bordas das placas tectônicas e, de preferência, com fontes termais mais próximas da superfície, como na Islândia.

Existem três tipos básicos de usinas geotérmicas. O uso mais comum é o vapor, que é canalizado das profundezas a temperaturas de cerca de 360 ​​° C, move a turbina e, uma vez condensado, retorna ao tanque do qual foi retirado.

Um segundo tipo bombeia águas subterrâneas em altas temperaturas para um tanque a uma temperatura muito mais baixa, fazendo com que a água se converta rapidamente em vapor, o que aciona uma turbina. Esse vapor então condensa e retorna ao tanque subterrâneo.

Finalmente, existe um tipo de planta em que nem a água nem o vapor do subsolo entram em contato com a turbina. Nesse caso, existe um dispositivo para troca de calor, responsável pelo aquecimento de um fluido armazenado separadamente, que se converterá em vapor e moverá uma turbina.

A energia dessas usinas pode ser considerada energia limpa?

Sim. Como o impacto ambiental é baixo, a área necessária para a instalação dessa usina é pequena e não há consumo de recursos naturais.

Essas plantas podem causar terremotos?

Depende Embora, conforme indicado, o impacto ambiental seja menor que o resultante da instalação de uma usina hidrelétrica, as usinas geotérmicas podem trazer alguns riscos. A remoção desordenada da água quente desses reservatórios, por exemplo, pode reduzir o lençol freático. Isso pode causar subsidência do solo, uma espécie de subsidência, que pode causar tremores.

Outro possível impacto ambiental seria a contaminação da água nesses tanques pelo uso de agentes anticongelantes no oleoduto, recurso usado em regiões com clima frio.

Plantas desse tipo podem ser instaladas em qualquer lugar?

Em teoria, sim. O problema é a viabilidade de custos. Grande parte do custo para instalar essa planta está relacionada à profundidade da escavação do túnel. Em regiões sem reservatórios térmicos de água próximos à superfície, a instalação de uma usina geotérmica acabaria se tornando proibitiva.

Qual é o principal desafio para instalar essa planta?

Além de contar com a viabilidade econômica da escavação, outro desafio é a corrosão das turbinas e tubos na instalação. Mudar um tubo que corre centenas de metros abaixo do solo não deve ser uma tarefa simples.

Essas usinas podem substituir outras formas de geração de energia?

Depende Estima-se que a capacidade instalada em todo o mundo exceda 14 GW. Para se ter uma idéia do significado desse número, 14 GW são a capacidade da usina hidrelétrica de Itaipú. Pelo menos por enquanto, as usinas geotérmicas atuariam como fontes de energia complementares, principalmente devido à sua capacidade de operar 24 horas por dia.

Fonte:

Alessandro Batezelli, professor do Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Toda quinta-feira, a Tilt mostra que há tecnologia por trás de (quase) tudo ao nosso redor. Você tem alguma pergunta sobre um objeto? Envie-nos e nós investigaremos.

SIGA A INCLINAÇÃO NAS REDES SOCIAIS

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira Bezerra

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *