Devido a uma pandemia, todos os clubes da Série A demitem jogadores e cancelam o treinamento

JBr.

A partir desta quarta-feira, não há mais sessões de treinamento agendadas para nenhuma das 20 equipes da Série A do Campeonato Brasileiro deste ano. A pandemia do novo coronavírus fez com que os conselhos e comissões técnicas de todos os clubes decidissem demitir os atletas, na maioria dos casos por tempo indeterminado. O pedido é que todos fiquem em casa e cumpram uma rotina de exercícios físicos e uma dieta equilibrada para manter a forma e impedir a propagação da doença.

O último clube a iniciar a quarentena do time foi o Atlético Goianiense. A equipe recentemente promovida à elite nacional do futebol realizou a atividade final nesta manhã de quarta-feira, em Goiânia, e depois reuniu os jogadores para passar as instruções no intervalo. O treinamento havia sido agendado anteriormente e foi mantido porque somente na terça-feira à noite a federação local anunciou a suspensão do campeonato de Goiás.

A paralisação ocorreu após um pedido do rival do Atlético Goianiense, Goiás. A equipe Emerald se recusou a treinar na terça-feira e não queria jogar os jogos restantes do torneio estadual a portas fechadas, como previsto anteriormente. Os jogadores até filmaram um vídeo de um manifesto para cumprir as recomendações de saúde. O conselho diretor do clube apoiou a decisão.

No futebol paulista, os quatro grandes do estado formalizaram o lançamento dos jogadores na segunda-feira. Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo interromperam as atividades e enviaram folhetos de prevenção aos jogadores, além de treinar planilhas para que eles possam ficar em forma mesmo quando estão fora das atividades do clube. Inicialmente, apenas os jogadores no trabalho de recuperação continuarão nos centros de treinamento.

“O clube vai parar por 20 dias inicialmente. Já enviamos uma brochura com indicações gerais, sintomas, como evitar, prevenção e encaminhamento para hospitais. O DM (departamento médico) de Santos trabalhará pela manhã em um horário de trabalho menor para tratar possíveis casos ”, disse o coordenador do departamento médico de Santos, Ricardo Galotti, à televisão do clube.

O Fluminense revelou no site oficial que deu orientações aos atletas para evitar preocupações excessivas durante esse período. A psicóloga do clube Emily Gonçalves explicou ao elenco a necessidade de atividades de alívio do estresse. “Recomendamos algumas coisas em relação a isso, para serem informadas, mas não impregnadas pelo sujeito, bem como pela distância do trabalho. Fazer o que você gosta também é uma recomendação “, disse ele.

O clube do Rio de Janeiro também promete manter contato com o comitê técnico com os jogadores através de mensagens e telefonemas para transmitir orientações exclusivas a cada atleta sobre o treinamento que deve ser realizado. “Tentamos estabelecer exercícios que podem ser feitos sob essas condições. Dúvidas podem ser facilmente resolvidas através da tecnologia atual. É uma atitude muito importante, pois ainda não temos uma previsão conclusiva de retorno ”, afirmou o treinador físico do Fluminense, Marcos Seixas.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *