Diga adeus às Olimpíadas de inverno no país: por que não neva no Brasil? – 15/06/2020

Diga adeus às Olimpíadas de inverno no país: por que não neva no Brasil? - 15/06/2020

Perguntado por Alva Duarte, de Riachão das Neves, BA Deseja enviar uma pergunta também? Clique aqui

Caro leitor de Riachão-Nevense, o inverno está chegando esta semana, certo? Ou pelo menos viria se não fosse o novo ranking federal do inverno brasileiro que confundiu muita gente na semana passada.

Ele deve ter seguido o discurso do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazzuelo, na mais recente reunião ministerial, transmitida ao vivo. Naquele momento, ele disse que “As regiões norte e nordeste estão mais conectadas ao inverno no hemisfério norte“, que gerou uma tempestade de memes no inverno, como a candidatura de Mossoró aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2026.

No entanto, enquanto Jorge Ben Jor, Dona Alva estava cantando, a resposta para sua pergunta é basicamente porque vivemos em um país tropical. Esta é a razão da bondade que o Sol tem em nosso território e no resto das terras localizadas entre os trópicos de Câncer (norte do Equador) e Capricórnio (sul da linha que divide o planeta entre os hemisférios). Norte e Sul). Você pode verificá-lo na faixa destacada no mapa do mundo:

Imagem: Reprodução

Em outras palavras, devido ao posicionamento estratégico de nosso país no território deste mundo que alguns ainda insistem em ver como um plano, a neve é ​​um elemento muito raro aqui, e não existe hoje na recente região nórdica do Brasil.

A ausência (ou raridade) de neve nos trópicos ocorre principalmente porque a Terra está inclinada ao redor do Sol, e esse ângulo de inclinação varia ao longo do ano. É isso que causa mudanças na estação.

Rotação da terra
Imagem: Reprodução

Ao longo do ano, em média, toda a faixa tropical recebe os raios do sol mais diretamente do que as regiões mais ao norte do Trópico de Câncer e mais ao sul do Trópico de Capricórnio. No inverno, quanto mais próximos os pólos, os raios do sol caem mais inclinados para a superfície, o que gera temperaturas médias mais baixas e o frio necessário para que a neve ocorra regularmente, lembrando que o inverno no hemisfério norte ocorre entre dezembro e março e, no hemisfério sul, de junho a setembro.

Além do grau de incidência solar na superfície, outros fatores entram em jogo na formação de neve. A receita é complexa e envolve uma mistura de baixas temperaturas com um nível de umidade do ar que, no inverno brasileiro, tende a ser menor do que o necessário para que a neve apareça. Ainda assim, algumas cidades do sul do país costumam ficar brancas no inverno, o que é muito legal para tirar fotos e fazer guerrilheiros e bonecos de neve, mas, por outro lado, pode causar problemas como destruição de colheitas.

A região com maior queda de neve no Brasil está localizada em Santa Catarina, mais precisamente no planalto sul do estado. Lá, cidades como Urupema, São Joaquim, Bom Jardim da Serra e Urubici recebem pelo menos um pouco de neve por ano. O Rio Grande do Sul e o Paraná também têm sua parcela de neve em alguns municípios, mas com menos abundância e regularidade.

Na região sudeste, que tem menos umidade no inverno do que no sul, o fenômeno é muito raro, mas já foi registrado nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. E mesmo no Centro-Oeste, a neve já deu o ar da graça, no Mato Grosso do Sul.

Com ou sem neve, espero que o próximo inverno seja generoso conosco em tempos de pandemia e mais vírus que causam doenças respiratórias circulatórias. Saudações a todos nós, Dona Alva.

Tenho uma pergunta? Deixe nos comentários ou envie para nós através do WhatsApp.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *