Dívidas estaduais ficam suspensas por seis meses, diz Bolsonaro

JBr.

Na segunda-feira à tarde (23), o presidente Jair Bolsonaro anunciou, durante uma reunião, que serão tomadas uma série de medidas para ajudar estados e municípios a lidar com o novo coronavírus, como a transferência de R $ 85,8 milhões para saúde

Bolsonaro está atualmente se reunindo com os Governadores do Nordeste por teleconferência. Segundo ele, serão adotadas duas medidas provisórias, com efeito imediato, para garantir transferências imediatas para fundos de saúde estaduais e municipais.

Serão R $ 8 bilhões em quatro meses. O presidente afirma que o valor é o dobro dos R $ 4 bilhões solicitados originalmente pelos governos regionais.

O governo federal também fornecerá “seguro” contra a queda na arrecadação de estados e municípios durante a crise. Serão necessários R $ 16 bilhões por quatro meses para recompor as transferências aos Fundos de Participação do Estado (FPE) e aos municípios (FPM).

O valor não atinge o solicitado pelos governos regionais. Somente os Estados solicitaram uma transferência mensal de R $ 14 bilhões, mas esse valor já havia sido descartado pelo secretário especial de Finanças, Waldery Rodrigues, na semana passada.

O presidente também mencionou em seu perfil no Twitter que o governo promoverá “operações com facilitação de crédito”, no total de R $ 40 bilhões. No entanto, ele não deixou claro como esse novo financiamento será realizado.

Outras medidas serão a suspensão das dívidas dos Estados com a União, no valor de R $ 12,6 bilhões, e a renegociação das dívidas dos Estados e municípios com os bancos, no total de R $ 9, 6 bilhões.

Bolsonaro também citou uma recomposição de R $ 2 bilhões no Orçamento da Assistência Social.

Além de soluções temporárias, o presidente destacou que o governo trabalha em “soluções permanentes para problemas estruturais”.

Nesse contexto, ele mencionou “melhorar as reformas”. “Os PECs de emergência do Pacto Federativo e o Plano Mansueto estão sendo aprimorados e incentivarão os estados e municípios a superar a crise”, afirmou.

“O governo federal, a Justiça, o Congresso, os estados e os municípios juntos construirão uma solução estrutural federal”, acrescentou Bolsonaro.

Com informações do Estadão Content

Veja todas as medições:

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.