Dock para usar criptografia em transferências internacionais de dinheiro

O provedor brasileiro de serviços financeiros Dock planeja usar criptomoedas para processar remessas internacionais, de acordo com um relatório da Reuters na sexta-feira (21 de janeiro).

A empresa também planeja expandir para a América Latina e Europa. De acordo com o relatório, os reais brasileiros serão convertidos em bitcoin e depois em outra moeda. A partir daí, os recursos chegarão aos usuários finais por meio de clientes Dock, como Vivo ou Natura.

“Será uma maneira rápida e barata de fazer remessas”, disse Frederico Amaral, chefe de produtos e tecnologia da Dock, à Reuters em entrevista.

Criado em 2014, o Dock era conhecido como Conductor até o ano passado. Em dezembro, a Dock também obteve aprovação do Banco Central do Brasil para comprar o rival Brasil Pré-pagos (BPP), que vinha com licença de instituição financeira.

A Reuters escreve que as transferências internacionais se tornaram um aspecto importante para FinTechs como Remessa Online e Wise, que podem vender serviços a preços melhores do que os grandes bancos.

Além disso, a Dock comprou recentemente a Cacao, uma startup mexicana de processamento de cartões. A mudança foi a primeira compra da Dock fora do Brasil e sua terceira aquisição no geral.

Veja também: Dock fintech brasileira adquire processador de cartões mexicano Cacao

A aquisição ajudou a expandir o alcance regional da Dock, ampliando sua missão de se posicionar como a principal fornecedora de FinTech na América Latina. O cacau agora também será chamado de Doca.

“As duas empresas compartilham valores significativos e uma missão central de permitir que seus clientes democratizem, por meio da tecnologia, o acesso ao sistema financeiro para milhões de pessoas sem e sem conta bancária na América Latina”, disse Antonio Soares, CEO da Dock.

A Cacao foi fundada em 2017 e até agora lançou mais de quatro milhões de cartões em suas plataformas de cartão de crédito e gestão de cartões.

A Dock é a única empresa brasileira que oferece emissão de cartões. Com a aquisição da Cacao, agora possui recursos de compras e serviços bancários como serviço em uma única plataforma.

——————————

DADOS DE NOVOS PAGAMENTOS: AUTENTICANDO IDENTIDADES NA ECONOMIA DIGITAL – DEZEMBRO 2021

Sobre:Mais da metade dos consumidores dos EUA acha que os métodos de autenticação biométrica são mais rápidos, mais convenientes e mais confiáveis ​​do que senhas ou PINs; então por que menos de 10% os usam? A PYMNTS, em colaboração com a Mitek, pesquisou mais de 2.200 consumidores para definir melhor essa percepção versus lacuna de uso e identificar maneiras pelas quais as empresas podem impulsionar o uso.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.