‘É como assistir ao Brasil’ enquanto a linha de frente do Arsenal brilha ao sol para facilitar o trabalho do Leicester

UMA

No sábado, parecia que ele estava no Rio de Janeiro e não no norte de Londres quando o Arsenal enfrentou o Leicester.

E não, não foi por causa do calor sufocante de 37 graus, mas por causa do desempenho impressionante dos atacantes brasileiros do Arsenal.

Durante grande parte da temporada passada, a confiança do Arsenal no ataque pesou sobre os ombros de Bukayo Saka e, às vezes, também de Emile Smith Rowe.

No entanto, se os dois primeiros jogos desta campanha forem válidos, essa carga será compartilhada de maneira muito mais uniforme.

Gabriel Jesus e Gabriel Martinelli foram as estrelas aqui, com este último marcando duas vezes e também dando duas assistências para coroar uma estreia em casa dos sonhos.

Jesus foi a estrela indiscutível do show e o homem do jogo. Seu primeiro gol foi bonito, já que ele cabeceou no canto superior, enquanto o segundo foi um clássico esforço de um caçador furtivo para estar no lugar certo na hora certa ao cabecear o poste mais distante de um canto.

A primeira assistência do atacante foi uma história semelhante quando o goleiro do Leicester, Danny Ward, desajeitadamente fez um cruzamento para o pé do brasileiro, permitindo que Granit Xhaka fizesse o terceiro gol do Arsenal.

O Arsenal parece transformado com Jesus no comando. Ele é brilhante e ocupado, com e sem bola, e esse ataque deve causar muitos problemas às equipes nesta temporada.

Uma parte fundamental disso é a química óbvia entre Jesus e Martinelli, que estava em exibição contra o Leicester.

Shaun Brooks/Ação Plus/Shutterstock

A dupla parece saber onde o outro estará e não foi surpresa ver Martinelli envolvido nos dois gols de Jesus.

Há muito burburinho em torno de Jesus depois de seus 45 milhões de libras do Manchester City, mas tão emocionante é a nova parceria que ele está formando com Martinelli.

O jogador de 21 anos parece ter superado o jogador que era na temporada passada, principalmente fisicamente, e está marcando presença.

O zagueiro do Leicester, Wesley Fofana, certamente ficará satisfeito em vê-lo de volta, já que Martinelli o pressionou e o assediou sem a bola.

Essa é uma parte importante do que Jesus e Martinelli oferecem e eles transformaram este ataque do Arsenal em uma unidade de pressão habilidosa.

Nigel Keene/ProSports/Shutterstock

Não ficou tão claro então para o quarto gol do Arsenal, que resolveu o que seria um final nervoso 10 minutos depois de James Maddison ter feito o 3-2.

Martinelli pressionou um passe desleixado do Leicester, recuperou a bola e foi embora.

A bola passou por Martin Odegaard, para Jesus e depois de volta para Martinelli, que encontrou o canto inferior com o pé esquerdo de fora da área.

Ele se virou com prazer, comemorando com Jesus enquanto eles completavam o que foi a tarde perfeita para eles e o Arsenal.

Os Gunners já venceram seus dois primeiros jogos da temporada na Premier League e o clima em comparação com um ano atrás é completamente diferente.

Naquela época, o clube estava em crise, pois perdeu três jogos seguidos.

Esta tarde, foi como ver o Brasil.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.