E3 FALHA! Os momentos mais embaraçosos da feira de jogos – 30/05/2019

Não somente grandes anúncios e momentos históricos E3 está pronto. Ao longo dos anos, o evento do jogo vem acumulando situações embaraçosas não apenas para quem a vê, mas também para quem está no palco.

Existem várias razões: de problemas técnicos a emoções exageradas e decisões artísticas questionáveis. Em vez de esquecer essas “falhas”, decidimos lembrar e pensar positivo: se não são o melhor exemplo de humor, pelo menos servem de lição para que ninguém repita o erro no futuro.

O controle do Wii falha ao vivo (2010)

Em 2010, a Nintendo continuou a fazer ótimas apresentações no palco da E3, cativando os fãs a cada novo anúncio de suas renomadas franquias. A bola naquele ano foi “A lenda de Zelda: Skyward Sword“, que prometeu trazer o melhor da franquia, adicionado às novas possibilidades que o Wii Remote trouxe com seus sensores de movimento.

Mas a apresentação foi um balde de água fria, pois os controles não funcionaram corretamente, apresentando problemas de latência e principalmente precisão de movimento. Até o carisma de Shigeru Miyamoto não salvou a performance. O gênio da Nintendo tentou desesperadamente acertar inimigos com flechas, mas nada parecia funcionar. Definitivamente uma apresentação para esquecer.

Tag de Batalha Ubisoft (2010)

Também em 2010, a Ubisoft foi um dos momentos mais embaraçosos da E3. O locutor Joel McHale não conseguiu esconder sua expressão de vergonha quando os atores entraram no palco se atirando com pistolas a laser de plástico, com expressões exageradas e algumas piruetas.

Foi o anúncio do “Battle Tag”, que era uma versão super máscara do clássico Laser Tag. Joel teve que participar do jogo, e as pessoas que estavam assistindo a apresentação pareciam querer sair. O engraçado é que este é apenas um dos momentos “únicos” que a Ubisoft forneceu na história da E3.

Wii Music (2008)

Em 2008, a Nintendo teve a idéia “brilhante” de levar os adultos a estrelar o anúncio “Wii Music”. Uma equipe de desenvolvedores e executivos da empresa subiu ao palco como uma banda, todos armados com seus controles remotos do Wii como instrumentos. No repertório, música tema de Mario.

Do baterista tocando no ar até Miyamoto tentando ficar empolgado com o desempenho, tudo foi bastante embaraçoso e sem o impacto que a Nintendo provavelmente esperava. O silêncio da platéia antes, durante e depois da apresentação é ensurdecedor. Ainda assim, o Wii continuou a vender como nunca antes e subiu rapidamente no ranking daquela geração.

“Bandeira negra de Assassin’s Creed” na conferência da Sony (2013)

Em 2013, a Ubisoft apresentou o mundo “Bandeira negra de Assassin’s CreedSeria conhecido como um dos melhores jogos da série, mas, na época, essa não era a impressão que restava.

A jogabilidade do jogo foi mostrada na conferência da Sony e teve vários problemas técnicos, como queda de frames e pequenos blocos. A cereja no topo do bolo veio no final, quando o PS3 caiu durante uma cena e o final da apresentação foi abortado. Só podemos lamentar o garoto que foi responsável por tocar no palco.

“Battlefield 4” na conferência da Microsoft (2013)

Nesse mesmo 2013, a Microsoft também sofreu problemas técnicos durante sua conferência, deixando o CEO da DICE em mau estado ao anunciar o tão esperado “Campo de batalha 4“Eu estava falando sobre os sistemas únicos do novo título e a experiência em seus vários modos de jogo, quando chegou a hora de chamar o trailer.

O problema é que o vídeo começou sem áudio, parou e teve que se virar no palco para entender o que fazer. Ele tentou sair do palco, mas foi convidado a ficar, pois tudo se desenrolou e a platéia riu. Vergonhoso para dizer o mínimo. Pelo menos, o trailer funcionou normalmente depois.

Genji 2 no anúncio do PS3 (2006)

E3 2006 foi sombrio para a Sony. O anúncio do PS3 foi um fracasso, com um preço de lançamento bem acima do mercado e uma coleção de jogos de mau gosto, insuficientes para impulsionar as vendas.

Um dos pontos baixos da apresentação foi “Genji 2”, que começou prometendo um jogo baseado em eventos na história japonesa e colocou samurais estereotipados para combater caranguejos gigantes em um jogo absolutamente chato, sem apelo ao público. O auditório começou e terminou a apresentação em silêncio.

Conferência Konami (2010)

Em 2010, a Konami realizou a pior conferência da história da E3. A impressão era de que havia pouco ou nenhum planejamento para o evento, que começou com o fracasso da música, tinha desenvolvedores que mal conseguiam se comunicar com o público ocidental e tiveram alguns momentos embaraçosos.

Você não pode escolher o pior momento: se foi a dança, os aplausos de Tak Yuji para o público, ou os lutadores no palco tentando entusiasmar a multidão. É tão embaraçoso que é difícil olhar para o fim.

Flautista na Conferência da Sony (2018)

No ano passado, a Sony não tinha muito o que mostrar, e sua palestra foi amplamente criticada por ser curta. Para tentar estender esse tempo, a empresa tinha um número musical com um flautista tocando um instrumento raro da cultura japonesa, o que a princípio parecia bem legal, já que o jogo que seria exibido era “Fantasma de tsushima

O problema era que a apresentação era muito longa, sem nada na tela de fundo para ajudar o músico. O instrumento por si só não soou empolgante ou interessante, e o público nem entendeu o que aconteceu quando a apresentação terminou. O resultado na internet foi uma chuva de memes.

Bônus

Finalmente, alguns capítulos menores que merecem uma menção honrosa. Como, por exemplo, “Mr. Caffeine” (Aaron Priceman) fazendo piadas sobre órgãos genitais e controles remotos do Wii na apresentação da Ubisoft …

… ou o anúncio “Peggle 2” excessivamente animado.

You May Also Like

About the Author: Maria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *