Edson Barboza vence novamente e ‘salva’ o Brasil em uma noite trágica no UFC; Marlon perde o evento principal

Em noite trágica para o Brasil, Edson Barboza “salvou sua pátria” no UFC Fight Night 179, realizado neste sábado (10), na “ilha da luta”, em Abu Dhabi. Em ação na co-luta principal, Edson foi o único dos cinco brasileiros a vencer, derrotando Makwan Amirkhani por decisão unânime dos jurados. Na luta principal, Cory Sandhagen venceu Marlon Moraes por nocaute técnico no segundo round e está se aproximando da chance pelo cinturão dos galos, que é disputada pelo campeão russo Petr Yan.

Edson Barboza teve atuação garantida e foi o único brasileiro a vencer a noite (Foto: Play Combat)

Foto: Lance!

Além de Marlon, os brasileiros Markus Maluko e Rodrigo Zé Colmeia, nocauteados, e Bruno Bulldoguinho, na decisão, foram derrotados pelos respectivos adversários. O destaque do evento foi o nocaute espetacular de Joaquin Buckley sobre Impa Kasanganay.

Sandhagen surpreende Marlon Moraes

Na luta principal da noite, Marlon Moraes, primeiro colocado no ranking dos plumas, e Cory Sandhagen, quarto, fizeram um primeiro round movimentado, com o brasileiro um pouco mais alto, buscando a distância para acertar seus melhores chutes. Logo no início do segundo round, porém, o americano surpreendeu Marlon com um belo tiro de volta que acertou a cabeça do brasileiro. Coube a Cory acertar mais alguns socos até que o árbitro encerrasse a luta e os juízes declarassem sua vitória por nocaute técnico. Em entrevista, o lutador pediu para enfrentar TJ Dillashaw ou Frankie Edgar.

Barboza domina e vence novamente

O nocaute não veio, mas foram quatro knockdowns, uma apresentação de gala e sua primeira vitória no peso pena. Assim terminou a noite de Edson Barboza, que derrotou Makwan Amirkhani por decisão unânime dos juízes na co-luta principal do UFC Fight Night 179 e voltou a vencer após três lutas.

O confronto foi uma verdadeira corrida para o brasileiro, que dominou quase sem problemas do início ao fim e, em algumas ocasiões, esteve perto de finalizar o finlandês. Em entrevista ainda no octógono, Edson comemorou o resultado e mandou um recado para os demais rivais da divisão de penas: “Vim ser campeão”.

Derrota estressante Markus Maluko

De volta ao octógono depois de quase um ano sem lutar, Markus Maluko até começou bem contra o estreante Drius du Plessis, controlando a distância e acertando alguns socos. Porém, no primeiro round os sul-africanos se uniram e, com um cruzamento certeiro na têmpora – aplicado de perto -, derrubaram o brasileiro, completando o saque no chão e liberando.

O revés foi o segundo peso médio seguido de Maluko no UFC, enquanto Dricus du Plessis aumentou seu recorde de MMA para 15 vitórias, a maioria por nocaute / finalização, e apenas dois resultados negativos.

Americano aplica ‘nocaute do ano’

Assim que a luta começou, Joaquín Buckley já mostrava o que estava por vir contra o Impa Kasanganay, avançando e desferindo golpes poderosos. Impa tentou responder, mas o assalto acabou com Buckley melhor.

Por volta do segundo round, Kasanganay levou um chute com a perna esquerda de Joaquín, mas não esperava que o peso médio americano acertasse um tiro espetacular com a perna direita, na cara de Impa, que já estava nocauteado. Sem dúvida, um dos candidatos ao melhor nocaute de 2020 – e da história do Ultimate.

Zé Colmeia vence o nocaute em 45 segundos

Invicto até o momento, com oito vitórias, o peso pesado Rodrigo Zé Colmeia viveu a primeira derrota no MMA profissional. Em ação contra Chris Daukaus na “ilha do wrestling”, o brasileiro deu um golpe de esquerda e balançou no início da disputa. Na sequência, Daukaus só completou o trabalho no chão e golpeou até o árbitro parar, com 45 segundos de combate. Com o resultado, o americano agora soma duas vitórias em duas aparições no Ultimate e vem crescendo na categoria.

Russo derrota Bruno Bulldoguinho

Abrindo a noite na “ilha da luta”, Tagir Ulanbekov e Bruno Bulldoguinho fizeram uma boa luta para a torcida, pela divisão das moscas. Vindo de duas derrotas e precisando da vitória, o brasileiro começou bem, mas viu a produção russa crescer após o segundo turno.

Apesar da incrível resistência ao longo dos três rounds, Bulldoguinho pouco assustou e, no final, os juízes declararam o triunfo de Tagir Ulanbekov por decisão unânime. Em situação delicada na organização, o brasileiro soma três derrotas consecutivas. Por outro lado, Ulanbekov estreou com o pé direito no UFC.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC Fight Night 179

Fight Island em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos)

Sábado, 10 de outubro de 2020

Cartão principal

Cory Sandhagen derrotou Marlon Moraes por nocaute técnico no 2R

Edson Barboza derrotou Makwan Amirkhani na decisão unânime dos juízes

Marcin Tybura derrotou Ben Rothwell na decisão unânime dos juízes

Dricus du Plessis derrotou Markus Maluko por nocaute no 1R

Tom Aspinall derrotou Alan Baudot por TKO em 1R

Ilia Topuria derrotou Youssef Zalal na decisão unânime dos juízes

Cartão Preliminar

Tom Breese derrotou KB Bhullar por TKO em 1R

Chris Daukaus derrotou Rodrigo Zé Colmeia por nocaute no 1R

Joaquin Buckley derrotou Impa Kasanganay por nocaute em 2R

Tony Kelley derrotou Ali Alqaisi na decisão unânime dos juízes

Giga Chikadze derrotou Omar Morales na decisão unânime dos juízes

Tracy Cortez derrotou Stephanie Egger na decisão unânime dos juízes

Tagir Ulanbekov derrotou Bruno Bulldoguinho na decisão unânime dos juízes

Veja também:

Seleção brasileira estreia nas eliminatórias com amplo favoritismo contra a Bolívia

Lança!

  • separador

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *