El Diario El Heraldo – Venezuela busca restabelecer relações militares com a Colômbia

CARACAS – A Venezuela buscará restabelecer os laços militares com a vizinha Colômbia, disse nesta terça-feira o ministro da Defesa do país, após anos de relações tensas entre as duas nações.

O general venezuelano Vladimir Padrino disse que recebeu instruções do presidente Nicolás Maduro para entrar em contato com o ministro da Defesa colombiano, Iván Velásquez, para “restabelecer suas relações militares”, segundo a conta do Twitter do Ministério da Defesa venezuelano.
Caracas cortou relações diplomáticas em 2019. Em 28 de julho, os novos governos da Colômbia e da Venezuela anunciaram que nomeariam embaixadores nas capitais dos dois países e trabalhariam para reforçar a segurança ao longo de sua fronteira compartilhada.
Procurador-geral do Brasil minimiza risco de eleição contestada
BRASÍLIA (AP) – O presidente Jair Bolsonaro não deve contestar o resultado das eleições de outubro, disse o procurador-geral do Brasil na terça-feira, minimizando os temores entre líderes empresariais, diplomatas e políticos sobre a retórica antidemocrática do presidente.
O procurador-geral da República, Augusto Aras, disse aos repórteres que recusar a derrota eleitoral seria “uma afronta à democracia”, mas acrescentou: “Não estou preocupado com isso. As instituições brasileiras estão comprometidas com a democracia”.
Ministério da Economia do Brasil contempla regra da dívida para permitir mais gastos, dizem fontes
BRASÍLIA – O Ministério da Economia do Brasil está analisando mais de perto uma regra fiscal que permitiria maiores gastos se os níveis da dívida pública fossem contidos, segundo fontes do ministério, enquanto o governo busca maneiras de estender um programa de assistência social mais generoso até 2023. .
Três funcionários, que pediram anonimato para discutir as conversas confidenciais, disseram que o Tesouro está considerando usar a dívida bruta sobre o produto interno bruto como âncora fiscal de médio prazo para permitir mais manobras fiscais de curto prazo.
A Reuters informou pela primeira vez que o ministério estava investigando a nova regra fiscal em dezembro, e as fontes disseram que os estudos ganharam maior urgência desde que Bolsonaro prometeu prolongar o aumento dos gastos sociais durante o ano eleitoral.
Equador ainda pode cumprir obrigações de dívida externa em meio a congelamento de ativos de Luxemburgo: governo
QUITO – A capacidade do Equador de cumprir suas obrigações de dívida externa não foi afetada pela decisão de um tribunal de Luxemburgo de congelar os ativos do país em meio a uma disputa com a petroleira Perenco, disse seu Ministério da Economia.
O Equador “cumpriu pontualmente” os pagamentos de juros e a amortização de títulos de US$ 185,7 milhões, com vencimento em 31 de julho, informou o ministério em comunicado.
O país pagará suas dívidas com a petroleira francesa, disse o Ministério da Economia, acrescentando que o pagamento foi complicado porque a Perenco ainda deve impostos no país andino.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.