Em um dia, 38 novos casos no Distrito Federal

JBr.

A partir de hoje, as compras de rua no Distrito Federal também serão fechadas. Em outra ação para conter a disseminação do coronavírus no Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha decretou, ontem à tarde, que todos os estabelecimentos comerciais, incluindo bares, restaurantes e lojas de conveniência, fechem suas portas. Somente farmácias, laboratórios, supermercados, padarias e estações de serviço podem operar.

O novo decreto também estendeu até 5 de abril a suspensão de todas as atividades já suspensas (aulas, eventos esportivos, atividades artísticas) e o fechamento de shopping centers, museus, parques, clubes, boates, feiras e agências bancárias. . Além das lojas, as igrejas na capital devem fechar e missas e serviços serão suspensos. Salões de beleza e centros de beleza também devem fechar as portas.

O novo período de quarentena foi estabelecido após o número de casos de coronavírus no DF aumentar de 36 para 84 em apenas 24 horas. Segundo o presidente executivo, ontem, 38 novos resultados positivos para o vírus foram registrados na capital.

Até o final desta edição, o Departamento de Saúde não havia revelado o número de novas transmissões locais ou o número de casos investigados e descartados. O último saldo da secretaria indicava que cinco pessoas haviam sido infectadas com o novo coronavírus sem ter deixado o Distrito Federal.

A GDF também determinou que o prédio da Unidade de Pacientes do Sexo Feminino de Gama (UFG) fosse usado para receber e segregar novos prisioneiros durante a emergência da pandemia de coronavírus.

O primeiro paciente diagnosticado com covid-19 no Distrito Federal permanece hospitalizado isoladamente na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Regional Asa Norte (Hran). De acordo com o último relatório médico apresentado pelo Departamento de Saúde, a mulher de 52 anos está em estado grave, em coma induzido e respiração por aparelhos, mas é estável e não tem febre.

Visitas suspensas

Aproximadamente 800 adolescentes delinquentes não poderão receber visitas nos próximos cinco dias nas sete unidades de detenção socioeducativa do Governo do Distrito Federal. No entanto, os menores poderão ouvir a família através de telefonemas semanais. A medida segue as diretrizes do Plano de Contingência contra a covid-19.

A suspensão das visitas, de acordo com a secretária do Ministério da Justiça, Marcela Passamani, visa “preservar a saúde das pessoas privadas de liberdade, familiares e amigos, além de funcionários que trabalham nos procedimentos para realizar visitas no país”. unidades de internação e internação provisória “.

O Tribunal de Execução de Medidas Socioeducativas do Distrito Federal também suspendeu por 15 dias, a partir de 16 de março, com a possibilidade de estender a permissão concedida a adolescentes internos em unidades socioeducativas do DF por igual período, com exceção de aqueles que estão guardados na Unidade de Partidas Sistemáticas (UNISS), que podem tirar proveito das partidas sistemáticas que já estão em andamento.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), o tribunal ainda proibia, até 30 de abril, assistência presencial a adolescentes, em conformidade com as medidas socioeducativas abertas em Gestão e Serviços Abertos (GEAMA ) do DF, bem como as atividades pedagógicas realizadas no GEAMA e os serviços prestados pelos socioeducandos nas entidades afiliadas.

Notários

Ontem, o TJDFT determinou que os notários do Distrito Federal suspendam o serviço ao público de hoje até 30 de abril. Segundo o tribunal, durante o período de suspensão “a assistência presencial deve ser garantida em casos urgentes, em todos os tipos de serviços”, desde que haja uma consulta por e-mail, disponível no site do TJDFT.

No mesmo período, o tribunal decidiu que os oficiais de justiça emitirão apenas mandados de prisão cuja execução é considerada “urgente e indispensável”. A medida visa impedir que os profissionais sejam infectados com o coronavírus.

Um B

A Associação de Professores da Universidade de Brasília (ADUnB) enviou uma carta ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), solicitando a suspensão completa das atividades de ensino na universidade, por tempo indeterminado e com uma discussão adicional do calendário acadêmico quando a situação A circulação de pessoas já está regularizada.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *