energia verde: estamos ansiosos para ajudar a Índia a alcançar a transição para a energia verde, diz o ministro da Energia do Brasil

O Brasil, como líder mundial em energia verde, está ansioso para ajudar a Índia na transição energética e tem usado as receitas das exportações de petróleo ao longo dos anos para fazer a transição, disse o ministro de Minas e Energia do país, Bento Albuquerque.

“Esta é minha segunda visita à Índia desde janeiro de 2020, quando acompanhei o presidente nas comemorações do Dia da República e assinamos documentos bilaterais sobre o setor de energia. Estamos agora implementando esses documentos. Estamos prontos para ajudar a Índia na transição energética como parceiros próximos. Somos economias em desenvolvimento e somos semelhantes em muitos aspectos”, disse Albuquerque ao ET em uma visita para se encontrar com o Ministro do Petróleo e o Ministro dos Transportes e Rodovias.

A visita também é uma continuação de uma reunião com o ministro do Petróleo Hardeep Puri nos Emirados Árabes Unidos em novembro passado nos Emirados Árabes Unidos, segundo Albuquerque. “E após minha visita, delegações de alto nível de cinco ministérios indianos estarão no Brasil para promover a parceria de energia verde”, disse o ministro.

O Brasil está entre os dez maiores produtores de petróleo do mundo e lidera a lista dos países latino-americanos que exportam petróleo para a Índia. “Utilizamos as receitas obtidas com as exportações de petróleo para financiar a transição energética. A nossa rede de transportes públicos funciona com combustível limpo”, informou o ministro. “No entanto, novos blocos de petróleo foram oferecidos mesmo durante a pandemia. Desde a crise do petróleo de 1971, tentamos criar uma matriz energética: combustíveis fósseis e um uso crescente de energia verde e limpa”.

Questionado sobre o papel do Brasil na estabilização da oferta de petróleo em meio à crise na Ucrânia, Albuquerque disse que o país está vendo um aumento na produção de petróleo de 300.000 barris por dia este ano, representando um aumento de 10% em relação ao ano passado. “Aumentamos nossa produção nos últimos três anos.”

Ele liderará uma delegação governamental e empresarial de alto nível a Nova Délhi de quarta a sexta-feira. A delegação brasileira inclui altos funcionários do Ministério de Minas e Energia, do Escritório de Pesquisas Energéticas, do Ministério da Economia e do Ministério das Relações Exteriores e líderes empresariais de empresas produtoras de cana-de-açúcar e etanol, fabricantes de veículos e produtores de energia no Brasil .

Albuquerque também realizará reuniões com o CEO da NITI Aayog, Amitabh Kant. O ministro também participará da assinatura de acordos entre entidades do setor produtivo do Brasil e da Índia sobre biocombustíveis (21 de abril). Ele inaugurará o seminário “The Brazilian Energy Mix” e visitará o Centro de Pesquisas da Indian Oil Corporation em Faridabad.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.