Estado de SP atinge 26,7 mil óbitos e 697,5 mil casos de coronavírus | São Paulo

Ou estado de São Paulo registrado 167 mortes por novo coronavírus em 24 horas neste sábado (15), atingindo o total de 26.780 desde o início da pandemia. Nesta quinta (13), governo de São Paulo mudou o critério de contagem de mortes. Somados aos valores do dia 221 mortes ocorreram durante a pandemia e que, por novas diretrizes do Ministério da Saúde, foram incluídas no balanço do estado somente nesta quinta-feira (Leia abaixo).

O vice-governador Rodrigo Garcia disse em entrevista coletiva na sexta-feira que o estado atingiu a menor taxa de ocupação de leitos em UTI desde o início da pandemia, de 57,8%. Neste sábado, a taxa de ocupação da UCI é de 57,5%.

O governador João Doria (PSDB) está isolado em casa, devido ao diagnóstico positivo de Covid-19, e participou por videoconferência do grupo.

Nenhuma região do estado foi rebaixada na classificação do Plano Paulista de reabertura da economia nesta sexta-feira devido à deterioração dos indicadores de saúde. Uma mudança recente nos critérios de taxa de ocupação da UTI e a margem de erro nos indicadores de pandemia facilitou o avanço de nove regiões para a fase amarela na última reclassificação.

Mudanças na confirmação do diagnóstico de Covid-19

Mudanças na contagem de mortes

Conforme relatado pela Secretaria de Estado da Saúde na quinta-feira, Houve mudanças no Guia de Vigilância do Ministério da Saúde. E agora, casos e óbitos por coronavírus também podem ser confirmados por meio de critérios de imagem clínica, ou seja, por meio de exames de imagem que apontam para alterações típicas de Covid-19 no corpo. Até então, os dados estaduais contavam apenas os diagnósticos laboratoriais, segundo a secretaria.

Na sexta-feira, o secretário-executivo do Comitê de Contingência do estado, João Gabbardo, disse que a mudança de critérios pode refletir um aumento nas notificações futuras.

“Estes casos [incluídos na quinta] São do passado, mas isso vai se refletir no futuro, porque no futuro, pacientes que não tiveram casos confirmados por falta de exames laboratoriais, a partir de agora, poderão ser confirmados. Portanto, esperamos que haja um aumento não tão significativo, nos próximos dias, no número de mortes ”, disse Gabbardo.

O secretário considera a orientação do Ministério da Saúde para um diagnóstico clínico positivo. “Consideramos positiva a mudança do Ministério da Saúde. Porque o diagnóstico muitas vezes pode ser confirmado pela avaliação clínica, pelo contato que teve com o paciente confirmado, pela imagem radiológica. E o teste muitas vezes pode não ter sido positivo. É muito comum toda a situação clínica apontar para um caso de covid, fazer a coleta e dar resultado negativo. A coleta desse teste e a tecnologia desse teste é muito complexa ”, disse ele.

Eles também se inscreveram neste sábado 11.408 novos casos em 24 horas, o que traz o total de confirmações no estado para 697.530. O número inclui resultados positivos em exames laboratoriais para Covid-19, tanto do tipo rápido, que apenas verifica a presença de anticorpos, quanto do tipo que analisa a presença do vírus no corpo, o chamado teste RT-PCR.

Novas confirmações em 24 horas não significam necessariamente que mortes e casos ocorreram durante a noite, mas que foram contabilizados no sistema durante esse período. Os valores costumam ser menores nos finais de semana e segundas-feiras.

Visualize os novos registros no status de SP nas últimas 24 horas:

  • 167 novas mortes
  • 11.408 novos casos

Veja o total no estado de SP desde o início da pandemia:

  • 26.780 mortes
  • 697.530 casos confirmados

UMA média móvel de mortes, que leva em consideração os registros dos últimos 7 dias e corrige diferenças nas notificações, é 252 mortes por dia. O índice é de mais de 200 mortes por dia durante 80 dias consecutivos no estado.

A estabilidade das mortes em um nível tão alto é chamou os especialistas em platô e preocupações. Cinco meses após o registro da primeira morte, o estado de São Paulo ultrapassou o 25.000 vítimas de Covid-19, o que representa um quarto do total do país.

‘Penteando’ mortes suspeitas

No início de agosto, o Ministério da Saúde divulgou uma atualização do guia de vigilância em saúde, permitindo que as suspeitas de mortes por Covid-19 sem diagnóstico laboratorial fossem confirmadas por exames de imagem. Com a mudança, os óbitos agora podem ser confirmados pelos critérios de “imagem clínica”, que inclui pacientes diagnosticados por tomografias nos quais há evidências claras da doença.

“Hoje, o governo estadual fez um pente fino à base de Sivep-Flu, em busca de mortes que ainda não haviam sido diagnosticadas definitivamente, mas que agora podem ser confirmadas oficialmente para a Covid com base em critérios de imagem clínica e incluídas no equilíbrio “, disse o secretariado quinta-feira.

De acordo com a pasta, foram encontrados 221 óbitos confirmados por critérios de imagem nessa reavaliação de óbitos sem diagnóstico definitivo.

No início de abril, quando a orientação do Ministério da Saúde era realizar exames laboratoriais para coronavírus apenas em pacientes graves, o ministério já aceitou notificações da doença com base em diagnósticos clínico-epidemiológicos, ou seja, sem a necessidade de exames, conforme descrito em seu próprio site. Apesar disso, funcionários das unidades de saúde de SP afirmaram no relatório, na ocasião, que foram orientados a não notificar casos sem exames laboratoriais no sistema.

Hoje no site do Ministério da Saúde existem três tipos de confirmação da Covid-19:

  • Por critérios clínicos: Caso com confirmação clínica, ou seja, com exame laboratorial, associado a disfunção olfatória ou gustativa aguda (perda do olfato ou paladar) sem outra causa.
  • Por critérios clínico-epidemiológicos: Caso com história de contato próximo ou domiciliar, nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais e sintomas, com caso confirmado para Covid-19.
  • Por critérios de imagem clínica: Caso ou óbito em que não foi possível confirmar Covid-19 pelos critérios laboratoriais e que apresenta alterações no exame tomográfico.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *