Estudo sugere que a Lua seria milhões de anos mais nova do que pensamos – 15/07/2020

Estudo sugere que a Lua seria milhões de anos mais nova do que pensamos - 15/07/2020

Os geofísicos alemães descobriram que a Lua pode ser mais jovem do que a comunidade científica estimada: 85 milhões de anos mais jovem, para ser mais exato. Até o momento, a hipótese mais amplamente aceita é de que teria 4,51 bilhões de anos, mas novos cálculos de pesquisadores alemães sugerem que estamos aumentando esse número.

A hipótese mais amplamente aceita sobre a formação lunar é que ela teria emergido de rochas derretidas como resultado da colisão entre a Terra e um planeta menor chamado Theia. Eles teriam se solidificado em um único corpo que começou a orbitar nosso planeta. Ou seja, as rochas que formaram a Lua vieram da Terra e podem ser usadas até hoje em nosso satélite natural, usando sofisticados modelos de cálculo.

O estudo, publicado em 10 de julho na Sciense Advancesrevela um novo modelo de cálculo que leva em consideração duas escalas de tempo:

  • A idade da Terra em que teria sido atingida por um protoplanet, que teria gerado a Lua;
  • O momento em que o imenso oceano de magma da Lua teria esfriado e começado a se solidificar.

“O resultado sugere que a jovem Terra foi atingida por um protoplanet aproximadamente 140 milhões de anos após o nascimento do Sistema Solar. De acordo com nossos cálculos, isso aconteceu há 4.425 milhões de anos atrás, com uma incerteza de 25 milhões de anos, e a Lua nasceu. “afirma o geofísico Maxime Maurice, do Centro Aeroespacial Alemão.

De acordo com o modelo proposto pelos cientistas, o imenso oceano de magma da Lua levaria cerca de 200 milhões de anos para esfriar e começar a se solidificar completamente. Simulações baseadas em como os minerais de silicato da Lua podem ter evoluído ao longo do tempo levaram os pesquisadores à idade final da Lua, 4,425 milhões de anos.

Novas análises mostram que muitos fatores precisam ser considerados ao tentar prever a idade da Lua, como perfurações na superfície lunar que podem ter afetado a velocidade com que o magma do satélite esfriou e a profundidade da oceano original deste magma. haver sido.

“Ao comparar a composição medida das rochas na Lua com a composição prevista do oceano magma em nosso modelo, conseguimos rastrear a evolução do oceano de volta ao seu ponto de partida, no momento em que a Lua se formou”, explica a geofísica Sabrina. Schwinger do Centro Aeroespacial Alemão.

A nova estimativa corresponde ao período em que se acredita que o núcleo de metal da Terra tenha se formado, no final do desenvolvimento geológico do nosso planeta, e também se ajusta à linha do tempo de pesquisas anteriores sobre danos de asteróides.

“A convergência dessas estimativas independentes não apenas fornece uma idade precisa e robusta para o impacto da formação da Lua, mas também vincula consistentemente esse evento à diferenciação da Terra e à evolução dinâmica do sistema solar interno”, escreve o pesquisadores.

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira Bezerra

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *