Evitar a superlotação é uma medida preventiva na vacinação contra influenza.

JBr.

Para evitar aglomeração e proliferação do coronavírus, o Departamento de Saúde do Distrito Federal (SES) adotou a estratégia de aplicar a vacina aos idosos em ordem alfabética e em um sistema de direção, durante a Campanha Nacional de Vacinação .

As medidas devem ser respeitadas pela população, para oferecer mais proteção às pessoas em risco de Covid-19, uma doença causada pelo coronavírus.

“É importante deixar claro para a população idosa que não haverá escassez de vacinas. Temos o suficiente e semanalmente recebemos novas doses do Ministério da Saúde. No primeiro lote, havia mais de 60 mil. Agora, no segundo, outros 72 mil chegaram. Por esse motivo, adotamos a estratégia alfabética para evitar a superlotação e promover maior controle de doses “, explica o secretário de Saúde Francisco Araújo.

Além disso, o chefe do ministério observa que outras medidas estão em andamento para fornecer novas vacinas à rede pública local. “O governador Ibaneis Rocha determinou que compremos mais doses do Departamento de Saúde, e isso já está sendo providenciado”, garantiu o gerente.

Organização

Enquanto isso, o secretário de Saúde da Secretaria de Saúde, Eduardo Haje, destaca a necessidade de a população seguir a estratégia estabelecida na pasta, para que as doses da vacina sejam aplicadas de maneira organizada.

“Queremos facilitar a organização durante esta semana. Portanto, o serviço foi dividido por letras. Por exemplo, hoje vai quem tem os nomes que começam com A a E e assim por diante. Mas não há necessidade de se apressar. Se o local da vacinação estiver cheio, eles podem retornar mais tarde. O principal é evitar filas e multidões “, explicou o profissional de saúde.

O especialista reforça que não é necessário que todos os idosos vão para os postos nos primeiros dias da campanha. Nesta etapa da iniciativa, foi estipulado até 27 de março para esse público-alvo buscar posições de vacinação.

“Mas é importante lembrar que a vacinação ocorrerá até 22 de maio. Nas primeiras semanas, antes do início do período mais frio, é importante que os idosos sejam vacinados. Simplesmente não há necessidade de se apressar ”, reflete Haje.

Seguindo a estratégia criada pelo Departamento de Saúde, a população evitará, principalmente, o que os gestores tentaram evitar: o risco de contaminação e transmissão pelo coronavírus. “Especialmente para as pessoas mais vulneráveis, como os idosos”, acrescentou.

Distribuição

O segundo lote de vacinas foi recebido nesta segunda-feira (23) pelas diretorias da Atenção Primária à Saúde, responsáveis ​​pela distribuição das doses nas respectivas unidades básicas de saúde (UBS). Veja a lista de publicações no site.

A assistência ao público-alvo e o cronograma de vacinação foram combinados em ordem alfabética, como segue:

– 3/23 – Pessoas idosas cujos nomes começam com as letras A, B, C, D e E
– 3/24 – Letras F, G, H, I e J
– 3/25 – Letras K, L, M, N e O
– 3/26 – Letras P, Q, R, S e T
– 3/27 – Letras U, V, W, X, Y e Z

Com informações da Agência Brasília.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.