Familiar, educado e menos religioso, Foco Evangélico

De acordo com um relatório da Fundação SM, os jovens ibero-americanos recorrem à educação e à família para enfrentar o presente, em meio a um futuro incerto após a pandemia.

Juventude na Ibero-América 2021 faz um estudo comparativo de como os jovens são, pensam e se comportam em nove países, por meio de 13.500 entrevistas realizado durante 2019 e 2020 no México, Peru, República Dominicana, Chile, Brasil, Argentina, Equador, Colômbia e Espanha.

A Fundação SM pretende resumir algumas das tendências dos jovens, identificando comportamentosseus visão política e socialsuas opiniões sobre questões importantes, seu uso de tempo livre e como você vê religião.

O estudo conclui que família e educação desempenham um papel fundamental no presente dos jovens ibero-americanos, “como principais referências para entender o mundo e encarar a vida“.

“Por mais 90% dos jovensfamília e educação são prioridades vitais na formação de suas ideias e interpretações de mundo”, explicam os autores, que também destacam “saúde” e “meio ambiente” como temas de maior interesse e preocupação.

religião e políticapor outro lado, são as duas questões que pontuam menor em média em termos de importânciaCE.

Religiões com as quais os jovens se identificam / Fundación SM

Segundo o relatório, entre os jovens religião desempenha um papel “menor” do que em outros setores da população, e em alguns países é até “em um processo claro de dissolução“.

Espanha, Chile, Argentina e México têm números cada vez mais baixos de prática religiosa e, em alguns desses países, mais da metade dos jovens se identificam como ateus ou agnósticos.

a exceção é o brasilonde a religião ainda ocupa um lugar importante para os jovens.

“Em termos gerais, Jovens ibero-americanos educados no cristianismoespecialmente os da Argentina e do Chile, e com exceção dos do Brasil, são aqueles que em maior proporção deixaram de ser cristãos como adultos, algo que afeta especialmente os católicos (Pew Research Center, 13/11/2014)”, afirma o relatório.

Os autores destacam “a forte crescimento do ateísmoque ultrapassa 60% na Espanha, chega a 40% no Chile e 35% na Argentina e no México”.

No entanto, essa falta de religiosidade nem sempre significa ateísmo, pois a opção de “Não tenho religião, mas acredito em Deusultrapassa 10% em vários países (Colômbia, República Dominicana e, sobretudo, Chile, com quase 20% dos jovens).

As duas principais religiões são protestante/evangélica e católica.

Juventude ibero-americana: familiar, educada e menos religiosa

Uma das perguntas da pesquisa é: Você é crente? / Fundação SM

Juventude Ibero-Americana são definidos comorebeldecomo sua principal característica. Outras características relevantes são a importância de cuidado da imagem pessoal, consumo e lazer.

Entre as opções de lazer preferidas, as mais populares são aquelas que acontecem em espaços privados e meios audiovisuais, como músicas, séries, filmes, videogames ou interações por meio de redes sociais.

“As atividades mais comuns para a maioria são ouvir música (59%), assistir TV (56%), encontrar amigos (48%) e assistir séries (40%)“, diz o relatório.

Gente jovem “não se sentem ouvidos pelos políticos, desconfiam das instituições e são especialmente críticos da qualidade da democracia em seus próprios países.”

Os respondentes também criticam como os migrantes são tratados em seus países, preferem viver em sociedades diversas e dizem que estão dispostos a migrar no futurore para prosperar.

“No Brasil, na República Dominicana e no Equador, o principal motivo da mudança é a falta de oportunidades de trabalho e a busca por elas no exterior”, enquanto “no Chile, Colômbia e Espanha o principal motivo é a busca por melhores condições de vida”.

Você pode ler o relatório completo aqui (em espanhol),

Publicado em: Abordagem Evangélica – vida e tecnologia
– Juventude ibero-americana: familiar, educada e menos religiosa

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.