Final da Copa do Mundo da FIFA: os 5 principais confrontos antes do Catar 2022

O maior espetáculo do futebol mundial chegará ao fim esta noite, com a França tentando defender seu título contra a Argentina comandada por Lionel Messi no Estádio Lusail.

Na corrida para a final do Qatar 2022, estrela do esporte Confira os cinco melhores confrontos inesquecíveis da obra-prima quadrienal.

1. 1966 (Inglaterra 4-2 Alemanha Ocidental AET)

A Inglaterra venceu a Alemanha Ocidental na final da Copa do Mundo de 1966 para erguer o Troféu Jules Rimet em Wembley. | Crédito da foto: The Hindu Archives

É difícil esquecer a final da Copa do Mundo de 1966 quando se está selecionando as partidas mais memoráveis ​​da obra-prima quadrienal.

Final da Copa do Mundo da FIFA AO VIVO

Foi uma partida que viu de tudo, desde uma reviravolta até a prorrogação e um gol polêmico. A partida decisiva em Wembley contou com a presença de 96.924 pessoas. Desnecessário dizer que a maioria deles eram torcedores locais assistindo a Inglaterra pela primeira vez na final no maior palco do futebol mundial.

A atmosfera ficou cada vez mais tensa depois que Helmut Haller deu aos visitantes a vantagem aos 12 minutos. Seis minutos depois, porém, o atacante inglês Geoff Hurst levantou-se facilmente para cabecear a bola. Os jogadores foram para o túnel ao intervalo, com o resultado empatado a 1-1.

O resultado foi parecido no segundo tempo, com o inglês Martin Peters e o alemão Wolfgang Weber marcando presença no placar.

Um placar de 2 a 2 significou que a partida foi para a prorrogação, onde o chute de Hurst acertou a trave aos 101 minutos, ricocheteou e saiu do gol. Os jogadores alemães apelaram imediatamente, enquanto os jogadores ingleses comemoravam. O árbitro consultou seu bandeirinha, que parecia confiante de que a bola havia entrado.

Hurst voltou a marcar, faltando cinco minutos para o final do jogo, para marcar seu hat-trick e selar uma vitória especial.

2. 1998 (Brasil 0-3 França)

Zinedine Zidane, da França, sorri ao segurar o troféu da Copa do Mundo da FIFA após a final contra o Brasil em 1998.

Zinedine Zidane, da França, sorri ao segurar o troféu da Copa do Mundo da FIFA após a final contra o Brasil em 1998. | Crédito da foto: AP/PTI

Deixando de lado a enormidade da ocasião, foi a doença de Ronaldo que ganhou as manchetes antes do confronto pelo título.

Foi relatado que o atacante brasileiro de repente “começou a tremer muito” momentos antes do início do jogo.

“Não sei se foi um ataque, um ataque epiléptico”, lembra seu companheiro Roberto Carlos em O fenômeno, o filme sobre Ronaldo. O título do filme foi o apelido dado a Ronaldo, que em sua época provavelmente poderia enfrentar todos os 11 jogadores do time adversário.

Depois que o relatório médico não encontrou nada de errado, presumiu-se que o que quer que fosse devido ao estresse emocional excessivo.

Toda a unidade brasileira e principalmente Ronaldo pareciam uma sombra de si mesmos durante a partida, que a França venceu por 3 a 0, com o lendário Zinedine Zidane marcando dois gols.

Para colocar as coisas em perspectiva, Ronaldo teve apenas 20 toques naquele jogo!

3. 2002 (Alemanha 0-2 Brasil)

Ronaldo (à direita) e Rivaldo, do Brasil, beijam o troféu da Copa do Mundo após a vitória por 2 a 0 sobre a Alemanha na final.

Ronaldo (à direita) e Rivaldo, do Brasil, beijam o troféu da Copa do Mundo após a vitória por 2 a 0 sobre a Alemanha na final. | Crédito da foto: Oleg Popov

Brasil e Ronaldo tiveram sua redenção na edição seguinte.

Em 2002, a Seleção Canarinho não só ficou invicta até a final, como seu craque também conquistou a Chuteira de Ouro (então Chuteira de Ouro) por marcar oito gols.

O imparável triunvirato do RS na frente – Ronaldo, Rivaldo e Ronaldinho – fez uma atuação que entraria para a história naquela edição.

Na final, porém, foi Ronaldo quem levou o prêmio de Melhor em Campo por dois gols, ao sofrer dois gols no canto inferior.

4. 2006 (Itália 1–1 França; 5–3 nos pênaltis)

Fabio Cannavaro, da Itália, levanta o troféu da Copa do Mundo após a vitória do time sobre a França na disputa de pênaltis.

Fabio Cannavaro, da Itália, levanta o troféu da Copa do Mundo após a vitória do time sobre a França na disputa de pênaltis. | Crédito da foto: SHAUN BOTTERILL

Esta é mais uma final, que é lembrada por algo além do âmbito do esporte. Neste jogo, Zidane foi expulso com cartão vermelho direto após dar uma cabeçada no italiano Marco Materazzi, fazendo com que o zagueiro caísse no chão.

Aparentemente, Materazzi fez alguns comentários desagradáveis ​​sobre a irmã de Zidane, o que irritou o último.

Mais cedo, Zidane abriu o placar aos sete minutos, em pênalti marcado pelo árbitro Elizondo, quando Florent Malouda teria sofrido falta de Materazzi na área. Materazzi, no entanto, redimiu-se momentos depois, empatando com um brilhante cabeceamento após canto de Andrea Pirlo.

Mais tarde, a ausência de Zidane atingiu duramente a França na disputa de pênaltis, com David Trezeguet falhando mesmo quando os cinco italianos marcaram o gol.

5. 2010 (Espanha 1-0 Holanda AET)

O goleiro espanhol Iker Casillas segura o troféu após a final da Copa do Mundo.

O goleiro espanhol Iker Casillas segura o troféu após a final da Copa do Mundo. | Crédito da foto: MARTIN MEISSNER

Quando parecia que o jogo estava indo para a disputa de pênaltis, o grande meio-campista Andrés Iniesta alegrou os 84.490 torcedores do Soccer City Joanesburgo.

A Espanha recusou continuamente, apesar de ter várias tentativas de gol, incluindo duas tentativas corajosas de Sergio Ramos, uma no primeiro tempo seguida por outra de cabeça aos 77 minutos.

Leia também | O que aconteceu quando Messi e a Argentina jogaram uma final de Copa do Mundo da FIFA pela última vez?

A tática de passes da Espanha não funcionou na atual edição no Catar ao contrário da Copa do Mundo de 12 anos atrás e a 19ª edição da maior fase da FIFA continua sendo uma das A fúria Vermelha’s momentos mais brilhantes no esporte.

Embora o Catar 2022 não tenha um novo vencedor, a final entre Argentina e França tem todos os ingredientes para ser um sucesso.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *