Flamengo de Domènec tem a pior média de gols sofridos desde a equipe de Ney Franco em 2014 | Flamengo

Vindo de duas vitórias consecutivas sofridas no Campeonato Brasileiro, o Flamengo teve sua fragilidade defensiva em 2020 aberta. Embora o ímpeto ofensivo da equipe continue satisfatório, o número de gols sofridos com o Domènec Torrent pesa negativamente, principalmente se comparado a outros treinadores que já atuaram no Rubro-Negro.

Não surpreende que o Flamengo de Dome tenha a pior média de gols sofridos desde Ney Franco (1,86), em 2014. Com média de 1,46 gols por jogo, o atual treinador superou nomes como Cristóvão Borges (1, 28), Oswaldo de Oliveira (1,24) e Zé Ricardo (0,94). De todos os comandantes que estavam no comando do Rubro-Negro na época, o ex-auxiliar Marcelo Salles, que treinou o clube em apenas quatro jogos, foi o que teve melhor atuação, finalizando sua etapa sem sofrer gols.

+ Backstage: por que a fragilidade do Flamengo de Dome não surpreende quem acompanha o dia a dia?

Confira abaixo o ranking de treinadores e a média de gols recebidos por cada um dos comandantes do Flamengo desde 2014. É importante destacar que a lista vai da pior para a melhor média.

Média de gols sofridos por jogo por cada técnico do Flamengo de 2014 até aqui

Treinador Jogos Objetivos concedidos Média de gols sofridos
Ney Franco 7 13 1,86
Domènec Torrent 26 38 1,46
Cristóvão Borges 18 2,3 1,28
Oswaldo de Oliveira 18 vinte e um 1,17
Jayme de Almeida 7 8 1,14
Zé Ricardo 89 84 0,94
Abel braga 30 27 0,90
Vanderlei Luxemburgo 59 52 0,88
Jorge jesus 58 51 0,88
Reinaldo Rueda 31 26 0,84
Muricy ramalho 26 vinte 0,77
Maurício Souza 4 3 0,75
Maurício Barbieri 38 28 0,74
Carpegiani 17 onze 0,65
Dorival Junior 12 7 0,58
Marcelo salles 4 0 0,00

Com 29 gols sofridos em 20 jogos, o Flamengo tem a segunda pior defesa do Brasileirão, atrás apenas do Goiás, com 33. O número de vazamentos do time é assustador, principalmente se comparado a 2019, ano em que o clube esteve campeão nacional. No ano passado, o carioca Rubro-Negro sofreu apenas 37 gols em 38 jogos, número que será facilmente superado nesta temporada.

O problema defensivo do Flamengo é muito defensivo, o que dificilmente se repete em muitos jogos. Até o momento, o Domènec já usou oito pares diferentes, sendo Rodrigo Caio e Gustavo Henrique os que mais jogaram juntos até o momento, sete vezes. Contratados com um banco de possíveis titulares, Gustavo Henrique e Léo Pereira ainda não conseguiram entregar o que esperavam e têm sido alvo de protestos da torcida.

Gustavo Henrique em ação contra o Atlético-MG – Foto: Agência i7 / Mineirão

De todos os zagueiros que estiveram em campo sob o comando de Domènec Torrent, Rodrigo Caio e Gustavo Henrique são os donos do melhor aproveitamento, 100% em três jogos. O pior é justamente a dupla Gustavo Henrique e Léo Pereira, que além de ter apenas 33,3% é a que tem a maior média de gols sofridos (dois gols por jogo), junto com Gustavo Henrique e Natan, e Thuler . e Léo Pereira.

A dupla defensiva com mais gols marcados estatisticamente é a formada por Gabriel Noga e Léo Pereira, que atuaram em um único jogo e não vazaram. Principal nome do sistema defensivo do Flamengo, Rodrigo Caio continua em transição após se recuperar de lesão. A volta do zagueiro é a principal esperança do Dome e da torcida rubro-negra, que espera uma melhora no desempenho defensivo do melhor time do Brasil.

Os números da dupla Flamengo com Dome

Duplo Jogos Ganhar Laços Derrotas Usar Objetivos concedidos Média de gols sofridos Jogos sem sofrer golos
Rodrigo Caio e Léo Pereira 7 3 2 2 52,4% 12 1,7 1
Gustavo Henrique e Natan 6 3 1 2 55,5% 12 2 1
Gustavo Henrique e Léo Pereira 3 1 0 2 33,3% 6 2 0
Rodrigo Caio e Gustavo Henrique 3 3 0 0 100% 2 0,6 1
Thuler e Léo Pereira 2 1 1 0 66,6% 4 2 0
Gabriel Noga e Nathan 2 2 0 0 100% 1 0,5 1
Otávio e Natan 1 0 1 0 33,3% 1 1 0
Gabriel Noga e Léo Pereira 1 1 0 0 100% 0 0 1

A lista anterior considerou como titular o número de pares que iniciaram as partidas. Em caso de substituição durante as partidas, o novo parceiro de partida não foi levado em consideração.

O que você acha, fã? Quem deve ser o defensor do Flamengo? Vote abaixo:

Quem deve ser o defensor do Flamengo?

* Estagiário sob orientação de Roberto Maleson.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *