França intensifica medidas após aumento de casos Covid-19 | Mundo

Casos Covid-19 aumentam em França, e o governo decretou novas medidas nesta quinta-feira (27), menos de uma semana antes do início das aulas, como o uso obrigatório da máscara em toda Paris.

“A epidemia volta a se espalhar pelo país”declarou o primeiro-ministro francês, Jean Castex, em uma conferência de imprensa.

“É hora de agir”, acrescentou Castex, tentando evitar um novo confinamento geral a todo custo isso seria devastador para a economia.

Em meados de maio, o governo encerrou quase dois meses de confinamento estrito, durante os quais conseguiu retardar a disseminação do vírus, embora à custa de mais de 30.000 vidas.

Nas últimas 24 horas, entretanto, mais de 5.000 casos de Covid-19 foram relatados na França, um recorde desde o final de maio.. O número de internações em hospitais também está crescendo, com mais de 800 pacientes internados por semana, ante 500 há seis semanas, de acordo com dados divulgados pelas autoridades de saúde na quarta-feira.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, o ministro francês da Educação, Juventude e Esportes Jean-Michel Blanquer e o ministro francês da Saúde, Olivier Veran, respondem a perguntas de jornalistas durante uma coletiva de imprensa no Hotel Matignon em Paris. sobre a situação da doença coronavírus (Covid-19) na França – Foto: Christophe Archambault / Pool via Reuters

21 apartamentos na área “vermelha”

Diante do recrudescimento da situação epidemiológica, o governo francês colocou nesta quinta-feira mais 19 departamentos em uma área “vermelha”, o que significa que são áreas de alta circulação do vírus, totalizando 21 dos 96 departamentos metropolitanos franceses.

Entre essas áreas está Paris, onde, para tentar conter o contágio, a Castex anunciou que o uso da máscara será obrigatório em toda a cidade. A sua utilização já era obrigatória nos transportes públicos, interiores e nas ruas de maior movimento.

O primeiro-ministro, que não especificou quando a medida entrará em vigor na capital, não descartou que esse novo critério seja estendido a outras grandes cidades. A cidade disse que isso poderia entrar em vigor “muito rapidamente”.

Com o novo surto de vírus, “nosso objetivo é fazer todo o possível para evitar uma reconfiguração geral e um grande fluxo de pacientes” como o que vimos na primavera (outono no Brasil), insistiu o primeiro-ministro.

Mulheres com máscaras caminham às margens do rio Sena, em Paris, neste sábado (15) – Foto: Charles Platiau / Reuters

Perda de 14 milhões de turistas

O uso da máscara é obrigatório a partir desta terça-feira (25) em Marselha, segunda cidade do país, onde também foi ordenado o fechamento de todos os bares e restaurantes a partir das 11 da noite, medida que o governo não descarta para Paris. .

Esse cenário seria catastrófico para a capital francesa, também afetada pela queda drástica do turismo internacional, do qual depende fortemente sua economia.

Nos primeiros seis meses do ano, a Cidade Luz perdeu 14 milhões de turistas devido ao coronavírus e 6.400 milhões de euros (US $ 7,59 bilhões), segundo dados divulgados quinta-feira pelo Comitê Regional de Turismo de Paris (CRT).

A situação é ainda mais preocupante em menos de uma semana para que mais de 13 milhões de crianças e adolescentes e cerca de 1 milhão de professores voltem às aulas.

Dada a situação atual da epidemia e para tomar precauções extremas, o Primeiro-Ministro confirmou que todos os maiores de 11 anos e professores devem usar máscara durante as aulas e intervalos.

Jean Castex também anunciou que a máscara será obrigatória para todos nas universidades.

“A regra é simples: o uso da máscara é, a partir de agora, obrigatório em todos os espaços fechados onde haja várias pessoas”, resumiu.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *