Funk brasileiro é trilha sonora da Copa do Mundo apesar da derrota da seleção

Foi a despedida de um dos times de futebol mais queridos.

O Brasil, pentacampeão mundial, perdeu para a Croácia nas quartas de final na sexta-feira. Apesar da decepção, o time do “Joga Bonito” definitivamente começou algo fora de campo.

Em uma das últimas tendências do TikTok, o amor do time brasileiro pela dança, estilo e adoração funk carioca, também conhecido como favela funk ou baile funkinspirou uma nova geração de ouvintes na plataforma.

Funk carioca é um subgênero do hip-hop que se baseia em uma variedade de gêneros musicais internacionais, incluindo afrobeat, samba, Miami bass e electro, entre outros. Isso surgiu do brasil no final dos anos 1970 em festas funk ou grandes reuniões ao ar livre nas favelas do Rio de Janeiro apresentando funk, R&B e soul music americana.

Embora o estilo musical já seja popular no Brasil, os vídeos do TikTok relacionados a edições de comemorações de gols do Brasil, danças, momentos culturais e memes deram início a uma nova tendência.

O grupo funk Os Quebradeiras dança em uma rua decorada para a Copa do Mundo do Catar 2022 no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro, Brasil, em 8 de dezembro de 2022.Mauro Pimentel / AFP – Getty Images

Os vídeos com as hashtags do Funk brasileiro acumularam mais de 94,7 milhões de visualizações; A música brasileira alcançou mais de 46,9 milhões de reproduções; e a dança brasileira recebeu mais de 121,8 milhões. Só a hashtag funk carioca tem mais de 540 milhões de visualizações.

O meio-campista brasileiro Lucas Paquetá, os atacantes Richarlison e Neymar Jr. costumam aparecer dançando nas edições, ao lado de seus companheiros de seleção, ao som de músicas populares da plataforma como MC’s “Se Você Não Quer Passa a Vez”. Delux e DJ Guih Da ZO , ou MC L Da Vinte e “Parado no Bailão” do MC Gury, entre outros sucessos.

Vai além do futebol, já que apresentações de slides, estilo de vida, comida e outros tipos de vídeos não relacionados usam o estilo musical.

Já foram quase um milhão de postagens usando apenas “Parado no Bailão”. “Bum Bum Tam Tam (KondZilla)” de MC Fioti tiene más de 370 000 publicaciones con la canción, y “Tubarão Te Amo”, una canción de DJ LK da Escócia, MC Ryan SP y Tchakabum, tiene más de 568 000 publicaciones con a canção.

Se dançar depois de comemorar um gol não é novidade, as danças e comemorações da seleção brasileira de futebol estão profundamente enraizadas na cultura do país e na história do esporte. Eles receberam críticas generalizadas no passado por serem desrespeitosos com os oponentes.

Foto: Os brasileiros Vinícius Júnior, Danilo e Neymar dançam com Lucas Paquetá, à direita, após ele marcar o quarto gol de sua seleção durante a partida das oitavas de final da Copa do Mundo entre Brasil e Coreia do Sul, no Al Rayyan, no Catar, em 5 de dezembro de 2022.
Jogadores brasileiros dançam após Lucas Paquetá, à direita, marcar contra a Coreia do Sul na segunda-feira.Pavel Golovkin/AP

A ascensão da popularidade da música no TikTok remonta a setembro, quando o atacante do Real Madrid Vinícius Jr., que é brasileiro, foi alvo de críticas e racismo. depois que um especialista disse que ele não estava respeitando seus oponentes com suas comemorações, comparando seu comportamento ao de um macaco. Isso foi seguido por torcedores de um time rival de futebol espanhol gravando cânticos racistas antes de uma partida.

O mundo do futebol saiu para apoiar Vinícius. Pelé, considerado um dos melhores jogadores do esporte, apoiou o atacante. “Futebol é alegria. É uma dança, é uma verdadeira festa. Embora o racismo ainda exista, não vamos deixar que isso nos impeça de continuar a sorrir”, afirmou. escreveu no Twitter na época.

“Não vou parar de dançar” disse Vinícius, em um vídeo-resposta postado no Instagram em setembro, acrescenta que as danças não são dele e visam “celebrar a diversidade cultural do mundo”.

Es posible que Brasil haya perdido el viernes, pero el país que hizo de la bossa nova y el jazz brasileño un nombre familiar ahora tiene una nueva generación bailando al ritmo de Funk carioca, como lo señalan los fanáticos de la música desde hace mucho tiempo en as redes sociais.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *