Futuros Profissionais da Saúde: Objetivos Continuados no Brasil – The European Sting – Notícias e Perspectivas Críticas sobre Política, Economia, Relações Exteriores, Negócios e Tecnologia na Europa

(Crédito: Unsplash)

Este artigo foi escrito exclusivamente para o The European Sting pela Sra. Maria LC Meurer, a 4º Graduando em medicina pela UNINGÁ e membro da IFMSA Brasil. É afiliado à Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina (IFMSA), parceiro cordial do The Sting. As opiniões expressas neste artigo pertencem estritamente ao autor e não refletem necessariamente a opinião da IFMSA sobre o assunto, nem da The European Sting.


A Agenda 2030 é um compromisso assumido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e diversos países para o desenvolvimento social, ambiental e econômico, que inclui 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas a serem alcançadas até 2030. e que os futuros profissionais de saúde terão o possibilidade de contribuir com todos os ODS da Agenda 2030, ou seja, seu maior trabalho está no ODS 3, que corresponde a “Boa Saúde e Bem-estar”, lembrando que isso significa apenas um maior direcionamento para aquele ODS específico, pois eles são integrado e indivisível.

Quando levantamos a questão da saúde e do bem-estar, é importante lembrar o conceito de saúde da OMS (Organização Mundial da Saúde), que a define como um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença. Com essa abordagem, foram previstas nove metas para o ODS 3, com base na redução da mortalidade materna; no final das mortes infantis evitáveis; no combate às epidemias e doenças veiculadas pela água e outros veículos; na redução de mortes prematuras por doenças não transmissíveis; na prevenção e tratamento relacionado ao consumo de álcool, tabaco e entorpecentes; na redução de mortes em situações de trânsito e por produtos químicos perigosos; e o acesso necessário aos sistemas e serviços de saúde.

Nessa perspectiva, fica evidente que as dificuldades para promover a saúde e o bem-estar da população são enormes e dependem de vários aspectos, uma vez que os desafios dos futuros profissionais de saúde não se baseiam apenas no cumprimento dos objetivos da Agenda 2030 , mas na sua continuidade através da prevenção de doenças e da redução dos problemas atuais, pois até o ano 2030, fatores como o crescimento e o envelhecimento da população exigirão cada vez mais intensificar as ações direcionadas a esse aspecto.

Assim, destaca-se a importância de garantir o primeiro contato, um dos atributos essenciais da Atenção Básica à Saúde (APS), pois corresponde à acessibilidade e utilização do serviço a cada novo problema de saúde, além de garantir a universalidade e a continuidade. acesso a serviços qualificados e decisivos, acolhedores, vinculantes e solidariamente responsáveis ​​pelo usuário na saúde.

Portanto, reafirma-se a importância da formação e do reconhecimento dos futuros profissionais de saúde no Brasil, principalmente aqueles que vão atuar no Sistema Único de Saúde (SUS) e vão colaborar para o alcance do ODS 3, garantindo assim uma vida saudável e promovendo o bem-estar de todos. em todas as idades.

Bibliografia:

Nações Unidas Brasil. 2021? Disponível em:https://brasil.un.org/pt-br/sdgs/3>; Acesso em: 23 de maiord, 2021.

• plataforma AGENDA 2030. 2021? Disponível em:http://www.agenda2030.org.br/sobre/>; Acesso em: 23 de maiord, 2021.

• CATANANTE, Guilherme Vinicius et al. A participação social na Atenção Básica à Saúde para a Agenda 2030. Ciência da saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 12, pág. 3965-3974, dez. 2017. Disponível emhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232017021203965&lng=pt&nrm=iso>; Acesso em: 23 de maiord, 2021.

http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320172212.24982017.

• Organização das Nações Unidas (ONU). Transformando nosso mundo: a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável, 2015. Disponível em: https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2015/10/agenda2030-pt-br.pdf Acesso em: 23 de maiord, 2021.

Sobre o autor

Maria LC Meurer é uma 4º Graduando em medicina pela UNINGÁ e membro da IFMSA Brasil. Ela se interessa por direitos humanos e medicina e seus hobbies incluem ler e participar de atividades de divulgação em sua universidade. Natália Tiemi Nakahata tem 6 anosº Ano do Estudante de Medicina do Centro Universitário Ingá, Maringá-PR, Brasil. Atualmente ela está fazendo exames de residência e se interessa pela saúde da mulher. Como fã das coisas simples da vida, ela gosta de ler sobre diversos assuntos em seu tempo livre, ajudar as pessoas e assistir ao nascer do sol.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *