Galvão Bueno, sobre Palmeiras x Flamengo: “Que as entidades não se confundam com os líderes” | bons amigos!

Em “Bons amigos!” Nesta segunda-feira, Galvão Bueno falou sobre a confusão que precedeu Palmeiras x Flamengo após a eclosão do Covid no time da Gávea. Apesar dos pedidos de adiamento, a partida aconteceu no último domingo e terminou empatada em 1×1. O Fla precisava usar alguns jogadores do time Sub-20.

+ A movimentada cronologia dos acontecimentos Palmeiras x Flamengo

“Quem teria sido o responsável por tanta confusão? Eu poderia começar pelo Flamengo. Aqui no programa, o presidente do Flamengo disse ter orgulho de ter o melhor protocolo do país e chegou o surto de Covid. Do lado do Palmeiras, explica o Presidente, a importância do jogo, mas ele nunca pensou na vantagem esportiva que teria, até falei que ele era meio egoísta.

O protocolo brasileiro parece mais completo do que o da Libertadores. O Flamengo jogou quinta-feira no Equador, ficou lá, fez os exames no sábado e jogou na terça. Oitenta horas de diferença entre o exame e o jogo. A Conmebol definiu que, com um mínimo de sete jogadores capacitados, a equipa tem a obrigação de entrar em campo. O que é isso? A CBF determinou um mínimo de 13 jogadores. A Conmebol dá a impressão de que nada aconteceu no mundo.

Não tivemos vencedores. Na verdade, tivemos um vencedor, os meninos do Flamengo. Que a camisa, a história, a importância das entidades Flamengo e Palmeiras não se confundam com os líderes. Não há oficial no mundo mais importante do que qualquer clube. Tenho certeza que quando a torcida foi receber o Flamengo no aeroporto, foi receber os meninos. Eles homenagearam a história do Flamengo ”, disse Galvão.

“Desde que a regulamentação entrou em vigor, acaba no campo esportivo. A última etapa do campo esportivo é o STJD. É até proibido ir à justiça comum. Foi tudo muito estranho”, acrescentou.

Veja o comentário de Galvão Bueno no vídeo acima.

Palmeiras x Flamengo ficou marcado pela confusão nos bastidores – Foto: MARCELLO ZAMBRANA / Agência Estado

– O Flamengo queria cancelar não por se preocupar com a saúde de seus jogadores, mas para evitar uma possível derrota. O Palmeiras queria jogar sem se preocupar com seus jogadores para aproveitar a oportunidade que o outro estava totalmente quebrado. E a CBF não está preocupada com nada, porque querem que o show continue. Foi um dia de vergonha e infâmia no futebol brasileiro.

– Foi uma pena tanto para o Flamengo quanto para o Palmeiras, que cada um pensava apenas no seu lado. Acho que o Palmeiras perdeu uma grande oportunidade de fazer jus à grandeza da sua história, de ser solidário, de os clubes falarem e jogarem em outra situação. Você consegue imaginar os danos à imagem do futebol brasileiro no mundo? Ninguém pensa no produto

– Sempre nos arrependemos quando vai um jogo de futebol. Agora quando você vai ao tribunal por um motivo que é uma doença que já matou mais de um milhão de pessoas no mundo, começamos a pensar no limite desses caras. Vários lugares não conseguiram combater a pandemia. O futebol, com a força que tem, espero que cobre as autoridades por uma luta eficiente e não aproveite essa flexibilidade para entrar no bolo.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *