Geradores estão instalados em uma área residencial do Amapá e o barulho incomoda os moradores: ‘É perturbador’ | Amapá

O que parecia ser a solução provisória para minimizar os danos após 21 dias de apagão e dois apagões, a instalação de geradores termelétricos – movidos a combustível – passou a gerar ruídos para quem mora no entorno da subestação de Macapá, onde parte das 47 equipes foram instaladas e colocadas em operação.

Os vizinhos próximos à subestação começaram a sofrer, além da falta de luz – o fornecimento continua rotativo – agora também com o barulho dos geradores ligados quase todo o tempo desde sábado (21), quando foram acionados após a visita do presidente. Jair Bolsonaro.

Vista dos geradores da casa do bombeiro Ezequiel dos Santos – Foto: Reprodução

Instalado na subestação Santa Rita, no bairro Nova Esperança, na Zona Sul, o ruído ultrapassou 80 decibéis, medidos em uma aplicação do bombeiro Ezequiel dos Santos, 37 anos, que mora em frente à termelétrica. A lei municipal de Macapá, por exemplo, estabelece 55 decibéis para som máximo nas festas.

“Estamos numa situação muito complicada. Entendemos que os geradores vieram para minimizar os problemas de luz, mas questiono a instalação aqui nesta subestação, porque acho que tem locais mais adequados, mais isolados. Aqui é uma área muito habitada”, reclamou .

A prefeitura de Macapá, por meio do Ministério do Meio Ambiente, informou que enviará uma equipe para medir o som na área e que se manifestará, sem definir quando.

Para o vizinho de 63 anos do trecho José Acy Guilherme de Pinho, a solução seria instalar todos os geradores no espaço da subestação de Santana, que recebeu parte dos equipamentos e está construída em uma área mais afastada dos bairros residenciais.

Presidente Bolsonaro ligou o gerador durante visita ao Amapá – Foto: John Pacheco / G1

A subestação de Santana abrigou, inclusive, uma termelétrica que foi desativada nos últimos anos com a interligação do Amapá ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

“A gente dorme duas horas à noite, o resto é calor. Moro com minha família bem em frente à subestação. O barulho é perturbador, além do fedor de fumaça. E nem todos os geradores estão funcionando. E quem garante que vai durar até o dia 26 de racionamento? ”, perguntou.

A Eletronorte, empresa estatal responsável pela instalação e operação dos geradores, explicou em nota que as instalações eram emergenciais e temporárias com o objetivo de permitir o rápido restabelecimento da energia.

“As frentes de trabalho para a normalização do abastecimento de energia do estado permitirão reduzir a geração emergencial, não sendo mais necessário, por exemplo, que os geradores funcionem de madrugada. Ressaltamos que é uma situação temporária de geração de emergência para amenizar a situação. de calamidade pública ”, detalhou.

Termelétrica Santana recebe geradores – Foto: Rede Amazon / Playback

O Amapá vive uma crise de energia desde 3 de novembro, quando um incêndio atingiu a principal subestação do estado. Aproximadamente 90% da população enfrentou um apagão de 4 dias e um novo apagão total em 17 de novembro, que foi resolvido em aproximadamente 4 horas.

No sábado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) visitou o estado pela primeira vez desde o apagão. Ele participou de breves cerimônias para acionar parte dos geradores termelétricos contratados em caráter emergencial.

A promessa era que a equipe voltaria a potência 100% estadual, o que não aconteceu. O prazo foi estendido até quinta-feira (26), com a ativação de um novo transformador em Macapá.

O Ministério de Minas e Energia (MME) informou, na noite de domingo, que o “fornecimento de energia elétrica esteve dentro da normalidade” ao longo do dia, atendendo a 89% da carga média.

Em Macapá, por exemplo, a maioria dos bairros foi movimentada na maior parte do domingo. Porém, à noite, havia racionamento em algumas regiões.

A agência informou ainda que os demais geradores, que seriam acionados ao longo do dia, não foram instalados por “dificuldades relacionadas à logística e às condições climáticas” e que para este segundo “estarão operando 34 MW”. [megawatts] geração térmica ”.

Fique por dentro das últimas novidades do G1 Amapá

Veja os vídeos do apagão no Amapá:

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *