Golpe WhatsApp: quem vê menino não vê intenção – 06/11/2020

Batida Whatsapp. É o engano do momento. Alguns golpistas, aproveitando a fragilidade dos números não protegidos pela autenticação de dois fatores, confiscam as linhas. Outros estão seguindo um caminho ainda mais simples; eles só precisam do seu nome e foto.

Esta semana, um desses criminosos se aproximou de mim. O número de telefone – 011 91 040 7850 – operador não identificado -Não constava dos meus contactos, mas o nome e a fotografia eram de um executivo com quem tenho contacto profissional próximo. O golpista escreveu que tinha dificuldades com sua senha eletrônica e me perguntou se poderia fazer uma transferência de mais de R $ 10.000. Assim que resolvesse o problema com sua chave de segurança, devolveria o dinheiro.

Já sabia que era fraude e acabei com o criminoso, que colocou contas em três bancos diferentes à minha disposição para fazer o pagamento.

Imagem: Reprodução / All Stroke

Golpe do WhatsApp (2) - Reproduzir / Todo golpe - Jogar / Todo golpe
Imagem: Reprodução / All Stroke

Fingi que as contas informadas pelo golpista não estavam aceitando a transferência e me ofereci para retirar pessoalmente o valor, o que ele obviamente não aceitaria.

Valor de remoção do golpe do WhatsApp - Reproduzir / Todo golpe - Reproduzir / Todo golpe
Imagem: Reprodução / All Stroke
Golpe do WhatsApp (4) - Jogar / Todo golpe - Jogar / Todo golpe
Imagem: Reprodução / All Stroke

O mais impressionante é que, dias depois, usando outro número de telefone, o golpista estava se aproximando de novas vítimas em potencial, porém, com o nome e a foto da esposa do meu amigo executivo.

Perguntei ao WhatsApp se não existe uma política de segurança capaz de detectar esse tipo de manobra. Na resposta, postada no final do relatório, o aplicativo de mensagens explica que tem reclamações de usuários.

Conselhos de segurança

Caro leitor, o golpista vai onde está o dinheiro. De acordo com o levantamento “Mensageria no Brasil”, elaborado por uma associação entre local dar notícias Tempo móvel e empresa de soluções de pesquisa Caixa de opinião, O WhatsApp está em 99% dos smartphones brasileiros. Mais cedo ou mais tarde, alguém malicioso se aproximará de você.

Siga todos os procedimentos de segurança e certifique-se de ativar o Verificação em duas etapas tem uma segunda camada de proteção. Mas, antes de qualquer orientação técnica, o conselho mais valioso é: “NÃO ACREDITE NINGUÉM PEDINDO DINHEIRO ATRAVÉS DO QUE ACONTECER”. Provavelmente é uma farsa. Não se deixe intimidar pelo nome e pela imagem que conhece. Se você tiver alguma dúvida, ligue para seu amigo ou familiar para ter certeza.

Conheça as políticas de privacidade de redes sociais que você usa.

No WhatsApp, vá para Configurações ou ajustes e então clique Conta.

Então selecione Privacidade. Você pode decidir quem pode ver sua foto de perfil, quem pode adicioná-lo a grupos e se deseja compartilhar sua localização durante uma conversa.

Em tempo: Entrei em contato com os bancos mencionados pelo scammer e todas as contas foram bloqueadas. No mínimo, você terá trabalho para abrir novos ou encontrar novas laranjas. Espero que suas vítimas possam recuperar parte do dinheiro que ele roubou.

O que o WhatsApp diz

O WhatsApp não permite o uso de seu serviço para fins ilegais ou não autorizados, inclusive para violar direitos de terceiros ou se passar por outra pessoa. As contas não autênticas devem ser reportadas através da opção “reportar”, disponível no menu do aplicativo. Também é importante enviar um e-mail para [email protected] para relatar uma conta que está fazendo uso indevido de seu nome e / ou foto.

Se o usuário receber um contato de um número desconhecido se passando por pessoa conhecida solicitando dinheiro, ele deve tentar contatá-la por telefone para confirmação, antes de continuar a comunicação ou fazer qualquer tipo de transferência de dinheiro.

Com 2 bilhões de usuários em todo o mundo, o WhatsApp é o principal aplicativo utilizado pelos brasileiros para se comunicarem com amigos, familiares, colegas de trabalho e até empresas. As medidas para proteger o usuário de agentes criminosos envolvem melhorias na segurança da comunicação com o usuário, campanhas para orientar e divulgar as melhores práticas, bem como a colaboração com as autoridades responsáveis ​​pela identificação e responsabilização dos agentes maliciosos.

A empresa oferece mecanismos para seus usuários se protegerem de golpes, como roubo de conta, na plataforma. Sempre que uma conta WhatsApp é ativada em um novo dispositivo, o sistema envia um código SMS para verificar o número. É muito importante que o usuário nunca compartilhe este código de confirmação com outras pessoas, nem mesmo com amigos ou familiares.

Amplie sua camada de segurança habilitando a verificação em duas etapas. A verificação em duas etapas é um recurso opcional que, quando ativado, requer um PIN de verificação de seis dígitos ao tentar inserir seu número do WhatsApp. Esse código, assim como o WhatsApp SMS, não deve ser compartilhado com ninguém, nem mesmo com amigos e familiares. Saiba mais neste ligação.

Veja o que fazer se sua conta for roubada:

Solicite a verificação da conta por SMS. Reinstale o WhatsApp, digite seu número de telefone e confirme o código de seis dígitos que você recebeu por SMS. Dessa forma, qualquer pessoa que use sua conta será encerrada automaticamente.

Notifique seus amigos e familiares. Muitos golpistas usam sua lista de contatos para solicitar informações confidenciais e solicitar depósitos em dinheiro. Se sua conta for violada, entre em contato com pessoas próximas a você para que ninguém possa se passar por você.

Entre em contato com a equipe de atendimento do WhatsApp. Envie um e-mail para [email protected] O email pode ser enviado em português, com o assunto “Conta clonada / roubada” e deve conter o número em formato internacional (+55 XX …). Descreva o que aconteceu com o máximo de detalhes possível no corpo do e-mail.

Em caso de tentativa de roubo de conta, o WhatsApp também observa que a criptografia de ponta a ponta do aplicativo não é comprometida. Ou seja, o golpista não tem acesso às conversas anteriores que estão armazenadas em seu telefone.

Saiba mais sobre como se manter seguro no WhatsApp neste ligação.

Leia também: Os criminosos usam fotos de redes sociais para enganar o WhatsApp

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *