Grande Prêmio do Brasil 2019: ‘Fui travar e não havia nada’ – Albon reflete sobre difícil dia de estreia no Brasil

Alex Albon, da Red Bull, estava sentado no topo da tabela de tempos no FP1 quando, a cinco minutos da sessão do fim, ele escorregou nas barreiras na Curva 12, um acidente que deixou o piloto tailandês sentindo um pouco envergonhado quando confrontado pela mídia. no final da sexta-feira.

Tendo estabelecido o tempo mais rápido na sessão de FP1 em grande parte molhada com pneus intermediários, Albon fez parte de um grupo de pilotos que, com a pista seca, fizeram a chamada para mudar para slicks nos momentos finais da sessão.

Mas depois que seu colega de equipe Max Verstappen e Daniil Kvyat da Toro Rosso sofreram giros, Albon perdeu seu RB15 na Curva 12, deslizou suavemente pela grama e bateu na parede, deixando a hora do almoço dos mecânicos. esfarrapado.

FP2: Vettel lidera Ferrari 1-2, enquanto um décimo cobre os 4 primeiros em Interlagos

FP1: Pacesetter Albon trava para encerrar a sessão com vermelhos

“Apenas uma faixa fria, obviamente”, foi a explicação de Albon. “Você anda na ponta dos pés e perde a temperatura dos freios, e foi mais ou menos o que aconteceu. Fui travar e não havia nada ali.

“É uma daquelas coisas e penso que aconteceu na pior parte da pista.”

OBRIGATÓRIO: Hamilton quase tropeçou em seu companheiro de equipe Bottas no FP2

Na sua primeira visita a Interlagos, Albon também suportou um difícil FP2, furando os pneus macios na corrida de simulação de qualificação, o que significou que terminou a sessão do P9, atrás de um Haas, um Renault e um Alfa Romeo.

“Ok, eu não tive uma corrida muito clara”, Albon respondeu quando questionado sobre como foi seu FP2. “Eu tive um ponto furado imediatamente com os pneus opcionais e foi isso, então vamos dar uma olhada e tentar ter uma boa ideia para amanhã.”

FP1: Verstappen torna-se perfeito na primeira volta

Enquanto isso, tirando sua volta em FP1 e algumas breves preocupações sobre a frenagem com motor em FP2, Verstappen, quase um vencedor aqui no ano passado. se envolveu com Esteban Ocon – teve um melhor tempo, batendo os dois carros da Mercedes no FP2 para terminar em terceiro, a apenas 0,134 segundos do tempo de Sebastian Vettel.

Mas como a chuva e o frio afetaram a corrida de sexta-feira, o holandês foi cauteloso ao tirar conclusões precipitadas com base nos resultados do dia.

“Não posso dizer onde estamos exatamente”, disse Verstappen, “mas também não acho que isso importe muito porque amanhã será diferente.

“Deles [been] dia um pouco complicado com o tempo, e acho que não é De verdade representativo com temperaturas e coisas, pista e atmosfera, então acho que só temos que olhar para os pontos positivos.

“O carro está funcionando bem. Claro, sempre há coisas que podem ser melhoradas, mas foi um começo positivo e amanhã vamos começar de novo porque vai ser diferente ”.

Verstappen espera por mais um forte desempenho na corrida em Interlagos neste fim de semana, enquanto busca o terceiro lugar de Charles Leclerc na classificação dos pilotos, uma posição da qual está atualmente a 14 pontos com apenas duas corridas restantes. temporada.

LEIA MAIS: Vettel diz que o desejo do P3 na qualificação não é vencer Leclerc

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *