Guarani x Chapecoense é marcado por homenagens às vítimas do acidente de avião: “Nunca esqueceremos” | futebol

A partida entre Guarani e Chapecoense foi marcada por homenagens às vítimas do acidente com o avião que levou a delegação do país à final da Copa Sul-Americana. A queda completa quatro anos neste domingo (29) e, na ocasião, 71 pessoas morreram entre jogadores, comissão técnica, staff, administração, imprensa, convidados e equipe técnica.

Os jogadores da Chapecoense entraram em campo com uniforme branco, como forma de “transmitir a ideia de paz”, segundo o clube.

Homenagem à Chapecoense quatro anos de tragédia – Foto: Marcio Cunha / ACF

Além disso, levaram uma faixa de apoio às famílias das vítimas do acidente.

“Jamais o esqueceremos! 4 anos de saudade, todos juntos em busca de reparação e justiça! Solidariedade com os familiares das vítimas da queda do avião”.

Após o intervalo, o meio-campista Alan Ruschel, um dos sobreviventes, conversou com o repórter Gustavo Biano e falou sobre a sensação de estar em campo e com um desempenho de alto nível após o acidente.

– É sempre um momento de reflexão para mim, já se passaram quatro anos desde o que aconteceu. Graças a Deus pude jogar de novo e realizar meu sonho pela segunda vez. Sempre deixei bem claro que minha maior motivação ao voltar a jogar foi representar essas pessoas da melhor maneira possível. E hoje acho que estou conseguindo, estou conseguindo representar bem. Então acho que depende de mim, de todos, um momento de reflexão, porque todos sabem o motivo do que aconteceu. Agora está claro que a vida deve continuar. Minha vida, principalmente, precisa continuar. Então sempre com saudade eterna, que vai ficar, mas sempre pensando no que Deus me mandou fazer.

Alan Ruschel fala no intervalo sobre os quatro anos da tragédia da Chapecoense

As homenagens continuaram durante a partida e, aos 26 minutos do segundo tempo (71 minutos no tempo total, alusivos ao número de vítimas), a aparelhagem Brinco de Ouro fez uma homenagem programada pelo Guarani.

“Há quatro anos, a Chapecoense estava sangrando, vítima de um dos maiores acidentes da história do futebol mundial. Eram 21h58 do dia 28 de novembro de 2016, hora local de Medellín, na Colômbia (12h58 do dia 29 naquele horário). Brasília), e hoje, com muita coragem e de forma honrosa, o clube mostra toda a sua grandeza.

Aos 71 minutos deste jogo, em homenagem às 71 vítimas daquela fatídica tragédia, o Guarani Futebol Clube mostra todo o seu respeito à Federação Chapecoense de Futebol e às famílias que, naquele dia 28 de novembro, perderam sua fundação. O índio Guaraní estende o braço ao índio Condá. ”

Alan Ruschel disputa bola durante Guarani x Chapecoense – Foto: Thomaz Marostegan / Guarani FC

Chape anunciou que neste domingo fará novas homenagens, uma delas na Arena Condá. As ações serão tomadas sem a presença do público devido às restrições devido à pandemia do coronavírus.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *