Hamilton ‘sem palavras’ em cidadania honorária brasileira

SÃO PAULO, 9 Jun (Reuters) – O sete vezes campeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton disse que ficou sem palavras depois de ser nomeado cidadão honorário do Brasil quando a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei nesta quinta-feira.

A medida havia sido proposta pelo deputado federal André Figueiredo depois que o GP do Brasil do ano passado foi vencido pelo piloto britânico que desfraldou a bandeira brasileira no circuito de Interlagos, em São Paulo.

Hamilton apoiou a mudança em abril, quando visitou São Paulo para fazer uma palestra em um evento focado em negócios e transformação digital, dizendo que seria homenageado. consulte Mais informação

Inscreva-se agora para ter acesso ilimitado e GRATUITO ao Reuters.com

“Hoje recebi a cidadania honorária de um dos meus lugares favoritos no mundo”, disse Hamilton, que está correndo no Azerbaijão neste fim de semana, a seus 28,4 milhões de seguidores no Instagram.

“Eu realmente não tenho as palavras agora. Obrigado Brasil, eu te amo, mal posso esperar para vê-lo novamente.”

O grande futebolista Pelé, de 81 anos, respondeu ao post: “Parabéns Lewis. Estou feliz que a partir de agora posso considerá-lo um compatriota”.

A Câmara dos Deputados realizará agora uma sessão solene para conceder a cidadania honorária ao homem de 37 anos. Uma data ainda não foi definida.

Figueiredo, membro do Partido Democrático Trabalhista do Brasil, elogiou o piloto da Mercedes por celebrar o país na corrida do ano passado e disse que sempre considerou o falecido tricampeão mundial brasileiro Ayrton Senna seu ídolo de infância.

Hamilton, condecorado por seu próprio país, teve seu nome cantado junto com o de Senna, um herói local, ao levar a bandeira brasileira ao pódio no ano passado.

O deputado Jhonatan de Jesus, do Partido Republicano, disse em reportagem que Hamilton tem uma relação “profunda e fortemente emocional” com o Brasil e que a homenagem foi merecida.

“Seus gestos somam-se ao seu indiscutível mérito esportivo. Suas posições públicas em prol de questões relevantes como meio ambiente, direitos dos animais, negros, mulheres e direitos humanos também devem ser lembradas e destacadas”, disse Jesús.

A votação no Congresso foi em grande parte simbólica, pois o debate durou cerca de 10 minutos. No entanto, alguns membros do Congresso criticaram o projeto.

“Reconheço as conquistas de Lewis Hamilton… mas este projeto deixa claro que não estamos tratando os problemas estruturais do Brasil como prioridade”, disse Tiago Mitraud, do Novo Partido.

Inscreva-se agora para ter acesso ilimitado e GRATUITO ao Reuters.com

Escrito por Gabriel Araujo em São Paulo, reportagem adicional de Alan Baldwin em Londres, editado por Ed Osmond

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.