Influente de SP morre aos 16 anos; família nega o boato de que ela estava viva – 17/04/2020

Influente de SP morre aos 16 anos; família nega o boato de que ela estava viva - 17/04/2020

A influente digital Daiany Ayumi Hiraga, 16, conhecida como Dai Ayumi, morreu em 8 de abril, deixando mais de 900.000 seguidores no Instagram, a conta já ultrapassa um milhão após a publicação deste texto. Nesta semana, muitos fãs de blogueiros começaram a duvidar da história no Twitter, alegando ter visto vídeos e fotos dela no dia de sua morte. Mas, a família confirmou a morte.

Após o boato, a família de Dai teve que negar os rumores. “Dayani gostava de viver essa vida no Instagram, ela estava vivendo um sonho. Quando aconteceu, pensamos que seria uma morte como em todas as famílias normais. Não imaginávamos essa repercussão em algo tão doloroso. Nós, na família, seríamos os primeiros a desejando que ela estivesse viva “, disse Bruna Lee, tia do influenciador.

Bruna até postou a certidão de óbito de sua sobrinha nas mídias sociais para confirmar sua morte. No entanto, a atitude acabou criando mais teorias da conspiração, pois o documento, além de apresentar alguns erros em português, descreveu a causa da morte como “indeterminada”.

Em contato com Inclinação, a tia da jovem disse que a família não notou os erros no certificado depois de receber o documento.

“Nós nem percebemos que essas coisas estavam com erros de ortografia. Minha irmã enviou o corpo para um crematório em Piracicaba, e ‘Piracibaca’ chegou, eles cometeram erros por escrito. Isso não significa que fosse falso, tudo se mostrou bem. “ele disse.

Para o programa “Cidade Alert” da TV Record, o cartório que registrou o certificado informou que havia corrigido o erro tipográfico da palavra Piracicaba.

Outro erro que chamou a atenção foi a palavra “enterro”, que significa “suposição”. No mesmo programa, o notário disse que era um erro do sistema e que ele já havia solicitado a correção.

Outro campo que chamou a atenção para o atestado de óbito foi a causa da morte da jovem, que foi preenchida como “indeterminada (portaria – SS32 – covid-19)”. Segundo a tia, a menina passou por vários testes, incluindo a covid-19, que descartou a doença.

“Minha irmã levou Dai ao hospital, eles fizeram inúmeros testes: drogas, gravidez, coronavírus. Tudo foi negativo”, disse Bruna.

Então, qual seria o motivo da morte da jovem? Em contato com a Record, a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo afirmou que o paciente entrou no hospital em estado grave e com comorbidade neurológica. A unidade diz que forneceu todos os procedimentos necessários e fará consultoria para obter a certidão de óbito.

Para Inclinação, a secretaria informou que esclareceu o preenchimento do atestado de óbito diretamente à mãe da jovem na quinta-feira (16).

Quanto ao motivo pelo qual o campo de extermínio foi preenchido como “indeterminado (portaria – SS32 – Covid-19)”, o secretariado disse que era um procedimento adotado após uma resolução que entrou em vigor em 20 de março de que afirma que “em uma situação de pandemia, qualquer organismo pode ser considerado em risco de contaminação e disseminação do vírus”.

Dores de cabeça

Apesar de não ter um diagnóstico específico da causa da morte, a família suspeita que isso esteja relacionado a um problema neurológico que desenvolveu hidrocefalia.

“No ano novo, ela (Dai) foi para a casa de minha mãe em Praia Grande. Ela passou o ano novo lá e, naquele dia, começou a reclamar de pequenas dores de cabeça. Minha mãe lhe deu remédios e ele passou adiante, como qualquer dor “. Quando março chegou, era tão insuportável que eu não conseguia falar nem andar “, diz Bruna.

Segundo a tia da jovem, após a deterioração, a mãe decidiu levar a menina para o hospital, onde passou por vários exames.

Após os resultados, a jovem influente foi mandada para casa e sua saúde se deteriorou. “Quando ela chegou em casa, teve um enorme colapso da dor, como um derrame, e ficou paralisada na cama, apenas revirando os olhos. A família percebeu que era muito sério”, disse ela.

Com a deterioração, a família voltou ao hospital com a menina. “Ele tinha líquido no cérebro e os médicos não conseguiram explicar como isso aconteceu. Eles decidiram fazer uma cirurgia no cérebro para ver se encontravam alguma coisa”. Depois de alguns dias no hospital, a menina não resistiu e morreu.

Mensagens de Dai

Alguns usuários do Twitter compartilharam supostas conversas de Dai Ayumi após o relatório da morte, onde a jovem estaria viva. Nas mensagens, a tia do influenciador lamenta. “Tentamos esquecer e as pessoas não nos deixam, fazendo piadas ruins”, disse ele.

“A única mensagem que envio a essas pessoas é que tudo nesta vida acontece, tudo será julgado aos olhos de Deus. Vamos manter o respeito, vamos parar de brincar com a morte porque não é um jogo, o sentimento é real”, afirmou. .

Por fim, a tia alega ter na cama imagens de Dai doentes, mas não parece justo que a jovem divulgue esse material apenas para confirmar para algumas pessoas a doença da sobrinha.

“Eu tenho fotos de Dai na cama, com a cabeça raspada. Não acho justo mostrar essas fotos para provar isso. As fotos da minha sobrinha na cama são fortes, ela nem se parece com ela. Depois da cirurgia, ela fez muita coisa. mais magro, com a cabeça raspada. Nem gosto de lembrar “, conclui.

Inclinação Ele perguntou a Bruna sobre os contatos da mãe do influenciador, mas ela disse que a mulher prefere se preservar nesse momento de dor.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.