Jogador da semana: Gord Perrin

Lausanne, Suíça, 5 de outubro de 2020 – A recente ascensão do Canadá no cenário internacional do voleibol, culminando com o retorno da equipe às Olimpíadas após 24 anos nos Jogos do Rio de 2016, coincidindo, sem surpresa, com a consolidação de John Gordon “Gord” Perrin como um dos melhores jogadores de sua geração.

O atacante de 31 anos, que foi eleito capitão da equipe após o histórico torneio no Brasil, assumiu com maestria sua função de liderança junto à seleção canadense, dando uma contribuição marcante ao programa dentro e fora de campo.

Perrin, com 2,01 m de altura, vestiu a camisa canadense pela primeira vez em 2009, quando ainda era estudante-atleta na Thompson Rivers University. Em mais de dez anos com a equipe, ele fez parte de muitas de suas realizações mais memoráveis.

O destaque para Perrin e Canadá na última década foi, sem dúvida, o quinto lugar nas Olimpíadas do Rio, onde derrotaram os eventuais medalhistas de prata e bronze Itália e Estados Unidos na fase de grupos. Perrin foi o terceiro melhor artilheiro do Canadá naquela temporada, com 56 pontos.

No ano seguinte, já assumindo o papel de capitão do time, ele levou seus companheiros canadenses à sua primeira medalha na Liga Mundial da FIVB, um bronze em Curitiba, Brasil, após uma vitória por 3 a 1 sobre os rivais continentais dos Estados Unidos. em um jogo em que Perrin marcou 13 pontos.

“Estou muito grato por todos que ajudaram a equipe ao longo do caminho, pois muitos jogadores se sacrificaram muito por esta equipe”, disse Perrin na época. Esperançosamente, isso os ajudará a conseguir muito no futuro. A cada ano conquistamos algo novo: estivemos no Rio nas últimas Olimpíadas, fomos 5º na Liga Mundial há quatro anos. Estou animado para ver até onde podemos ir. ”

Os próximos dois anos não foram tão agitados para os canadenses, mas Perrin certamente conquistou muito com a equipe em 11 anos, incluindo três participações consecutivas no Campeonato Mundial Masculino de Voleibol da FIVB, uma medalha de bronze nos Jogos Pan-americanos de 2015 e uma vitória. no Campeonato NORCECA nesse mesmo ano.

A carreira de Perrin no clube em seis países diferentes também foi bem-sucedida. A primeira parada do atacante fora do Canadá foi na Turquia, onde passou quatro temporadas no Arkas Spor e conquistou duas edições do campeonato do país, além de disputar as semifinais da Liga dos Campeões do CEV.

Em 2015, Perrin mudou-se para o italiano Piacenza. E 12 meses depois ele já estava na Polônia, onde terminou em quarto lugar na Plusliga com Asecco Resovia. Em sua única temporada na China com a Beijing BAIC Motors, o canadense ajudou a equipe a terminar em segundo lugar na liga do país.

Perrin passou a temporada 2018-2019 na Rússia com Belogorie Belgorod e ajudou a equipe a ganhar a Copa Challenger. Perrin então cruzou o Oceano Atlântico e teve uma passagem curta, mas prolífica, de um ano no Sada Cruzeiro Volei, vencendo o Campeonato Sul-Americano de Clubes, a Copa do Brasil e o Campeonato Mineiro e levando a prata no Mundial Masculino de Clubes de Voleibol da FIVB.

Em maio passado, o canadense voltou à Rússia para jogar pelo Ural Ufa.

“Estou animado para ingressar no Ural”, disse Perrin quando a transferência foi anunciada. “Depois de passar uma temporada na Rússia, me sinto confortável para voltar a competir na liga. É uma liga de primeira linha e será uma temporada emocionante e desafiadora. A equipe parece ambiciosa para atingir novos objetivos e espero fazer parte disso. ”

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *