Justiça Federal concede a Cruzeiro prazo para pagamento de dívida de R $ 29,8 milhões com o Tesouro Nacional

Justice deu a ele cruzeiro cinco dias para pagar R $ 29.868.276,03 Tesouro Nacional A decisão foi tomada na última quarta-feira (29) pela juíza Cristiane Miranda Botelho, do 25º Tribunal Federal de Seo de Minas Gerais. ELE Apoia confirmou as informações publicadas pelo Globo Esporte.

No documento a que o relatório teve acesso, o magistrado deu a Cruzeiro a possibilidade de nomear ativos para anexo, em vez de pagar a dívida de quase R $ 30 milhões com ativos financeiros. O clube também tem a opção de registrar uma execução de penhora dentro de 30 dias úteis.

“Passado o prazo sem o devedor (es) efetuar o pagamento ou a denominação dos bens, a LISTA e a AVALIAÇÃO prosseguirão, na forma dos artigos 10, 11, 13 e 14 da Lei 6.830 / 80, que designa um depositário leal, que deve ser condenado a não entregar o depósito sem autorização prévia do tribunal, bem como a INTIME (M) -SE EXECUTED (A) (S) (S)) do anexo e a avaliação e também que TEM UM LIMITE DE TEMPO DE 30 (trinta) dias úteis para, se desejar, embargos de execução de arquivo “.

Se ele não pagar os R $ 30 milhões e nem apresentar a Justiça como penhor, o Cruzeiro estará sujeito a que suas contas sejam constantemente bloqueadas até que ele atinja montante total pendente com a fazenda nacional Veículos de propriedade do clube Eles também podem sofrer impedimentos judiciais.

“No caso em que o executor, devidamente citado, não pague ou apresente nenhum ativo de anexo dentro do prazo, que não haja ativos comprometidos e que não haja Isenção Pré-Execução, agora é determinado, nos termos do art. 854 do CPC e tendo em vista o contrato estipulado pelo Conselho Federal de Justiça com o Banco Central do Brasil (Sistema de Assistência ao Poder Judiciário – BACEN JUD 2.0), o bloqueio de ativos financeiros possivelmente existentes em nome do mencionado, até o limite da dívida “.

Há mais de uma semana, em 21 de julho, o juiz Luiz Cludio de Souza Fontes, da 23ª Vara Federal de Seo Judiciria de Minas Gerais, determinou o pagamento de R $ 7.476.013,90 do Cruzeiro Unio. Em nota, o clube alegou que era “imposto de renda retido e não foi recolhido por decisão de ex-dirigentes” e prometeu tomar “a ação legal necessária” assim que fosse notificado.

No final do mês passado, em 24 de junho, o Cruzeiro recebeu 15 dias na Justiça para tentar desbloquear R $ 6.462.995,00 referente aos valores da venda da Arrascaeta, Flamengo, em janeiro de 2019. O departamento jurídico celestial colocará uma propriedade como garantia para a União, uma vez que o clube não obteve uma garantia no mercado. Lembre-se que em agosto de 2019 o Flamengo depositou R $ 10.642.500,00 Em julgamento Este valor já foi convertido em receita para o Tesouro Nacional.

Dívida de R $ 329 milhões

Naquela quarta-feira o advogado Joo Paulo Fanucchi por Almeida Melo, contratado para cuidar da área tributária de Cruzeiro, informou em videoconferência com jornalistas que o clube deve mais de R $ 329 milhões União, sendo R $ 326 milhões Fazenda e outros R $ 3 milhões Receita Federal. Na entrevista, ele esclareceu a estratégia de devolver a Fox ao Programa de Modernização da Responsabilidade Fiscal e Gestão do Futebol Brasileiro. (Lucro), que permite a instalação de impostos de longo prazo.

Cruzeiro perdeu o benefício de participar do Profut após se atrasar, junto com o gesto do ex-presidente Wagner Pires de S, seis parcelas da dívida tributária. Em abril, o clube obteve uma ordem judicial para voltar ao programa de financiamento, mas a ordem provisória foi revogada há menos de uma semana, em 25 de julho. Existe a possibilidade de apelar no Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1) e, posteriormente, no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Uma das justificativas de defesa de que o Cruzeiro teria pago um valor maior com a inclusão da taxa Selic – na verdade em 2,25%, mas isso já está em 14,25% em agosto de 2016. “Ao ler o artigo 7 do Profut, o clube que ingressou no programa deve pagar as mensalidades considerando o valor da dívida. A aplicação da Selic só seria realizada, de acordo com a norma legal, após a consolidação. Desde que ingressou em 2015, como recomendação tributária, o clube levantou, por precaução, mesmo que não seja necessário, e acabei tendo crédito“João Paulo Melo afirmou.

Segundo o advogado, se o clube conseguir recuperar o Profut, haverá uma dedução de R $ 54 milhões, fazendo com que a dívida caísse para R $ 275 milhões. “Dentro desses valores estão PIS e Cofins em torno de R $ 100 milhões. Continuamos com o plano A do Profut para segurança e previsibilidade. melhor para Cruzeiro nessa questão. “

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado Castilho

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *