LastPass, o gerenciador de senhas usado por milhões em todo o mundo, diz que foi hackeado

LastPass é um gerenciador de senhas usado por mais de 33 milhões de pessoas em todo o mundo. (Figurativo)

LastPass, um gerenciador de senhas usado por mais de 33 milhões de pessoas em todo o mundo, disse que um hacker recentemente roubou código-fonte e informações proprietárias depois de invadir seus sistemas.

A empresa não acredita que nenhuma senha tenha sido usada como parte da violação e os usuários não deveriam ter que tomar medidas para proteger suas contas, de acordo com uma postagem no blog na quinta-feira.

Uma investigação determinou que uma “parte não autorizada” entrou em seu ambiente de desenvolvimento, que é o software usado pelos funcionários para construir e manter o produto LastPass. Os criminosos conseguiram obter acesso por meio de uma única conta de desenvolvedor comprometida, disse a empresa.

O ataque atingiu uma empresa que gera e armazena senhas geradas automaticamente para várias contas, como Netflix ou Gmail, em nome de seus usuários, sem exigir que eles insiram credenciais manualmente. LastPass lista Patagonia, Yelp Inc. e State Farm como clientes em seu site.

O site de segurança cibernética Bleeping Computer informou que perguntou ao LastPass sobre a violação há duas semanas.

Allan Liska, analista da Equipe de Resposta a Incidentes de Segurança de Computadores da empresa de segurança cibernética Recorded Future, disse que ficou impressionado com a “notificação rápida” do LastPass.

“Embora duas semanas possam parecer muito tempo para alguns, pode demorar um pouco para que as equipes de resposta a incidentes avaliem e relatem completamente uma situação”, disse ele. “Levará tempo para determinar completamente a extensão de qualquer dano que possa ter resultado da violação. No entanto, por enquanto, parece não haver impacto sobre o cliente.”

O LastPass não respondeu imediatamente a um pedido de mais comentários.

Houve especulações nas mídias sociais de que hackers poderiam acessar as chaves do cofre de senhas depois de roubar o código-fonte e as informações proprietárias.

“É improvável que o código-fonte roubado dê aos criminosos acesso às senhas dos clientes”, disse Liska.

(Exceto pela manchete, esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é publicada a partir de um feed sindicado.)

You May Also Like

About the Author: Gabriela Cerqueira

"Solucionador de problemas do mal. Amante da música. Especialista certificado em cultura pop. Organizador. Guru do álcool. Fanático por café."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.