Leclerc e Sainz afirmam que o México foi ‘único’, pois pretendem se recuperar no Brasil

A Ferrari enfrentou uma corrida difícil na Cidade do México, com Carlos Sainz terminando em quinto e Charles Leclerc em sexto. Mas nenhum dos pilotos esperava a mesma falta de desempenho no Brasil.

Leclerc terminou mais de um minuto atrás do vencedor Max Verstappen em Cidade do México enquanto Carlos Sainz estava 10 segundos à frente da última vez. Embora o Brasil também seja uma pista de alta altitude com ar mais rarefeito, Leclerc disse que não espera que a Scuderia enfrente problemas semelhantes no Sprint e no Grande Prêmio de São Paulo.

GUIA DE FORMULÁRIO: A Red Bull poderia se estender para uma sequência de 10 vitórias em São Paulo?

“Sinto que talvez o México tenha sido único na maneira como lutamos um pouco com o desempenho da unidade de potência no México e lutamos um pouco com o equilíbrio”, disse Leclerc. “E a combinação dos dois nos fez brigar muito, mas estou confiante que aqui vai ser melhor.

“Quero dizer, o México é uma pista muito particular em condições muito particulares, com altitude extremamente alta, então não acho que haverá os mesmos problemas aqui”, acrescentou o monegasco. “Espero que não tenhamos outros problemas aqui, mas não espero nenhum, então espero que possamos ter um fim de semana sem problemas, embora pareça que vai ser muito imprevisível com o clima como de costume aqui. Mas isso vai torná-lo emocionante.”

Questionado se a Ferrari poderia igualar a Red Bull em São Paulo, Leclerc respondeu: “Sim, acho que sim, pelo menos na classificação. Na corrida sabemos que eles sempre dão um passo à frente [that] Parece que não fazemos por enquanto, mas se chover, tudo pode acontecer”.

Sainz ecoou os sentimentos de seu companheiro de equipe, explicando: “Achamos que o México deve ser um pouco único; Nunca estivemos tão longe do ritmo no seco durante todo o ano, então acho que está bem claro que não fomos bem no México. Não importa se foi o motor, o equilíbrio do carro, os pneus, o que for, claramente algo estava errado.

Obituário: Mauro Forghieri, gênio técnico por trás de algumas das maiores Ferraris da Fórmula 1, lembrado

“E agora focamos no Brasil e Abu Dhabi, as duas últimas corridas importantes antes do final da temporada, onde queremos voltar ao ritmo, queremos continuar lutando pelo pódio com Red Bull e Mercedes. Eu acho que é uma luta muito interessante lá na frente. [We must] continuar a ter fins de semana tranquilos, onde posso continuar aprendendo sobre o carro e me preparando para o próximo ano.”

A Ferrari está procurando não apenas vencer a Red Bull, mas também afastar o desafio da Mercedes, que é apenas 40 pontos atrás a Escuderia de São Paulo.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.