Lewis Hamilton ‘sem palavras’ sobre cidadania honorária brasileira

O sete vezes campeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton disse que ficou sem palavras depois de ser nomeado cidadão honorário do Brasil quando a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei na quinta-feira.

A medida havia sido proposta pelo deputado federal André Figueiredo depois que o GP do Brasil do ano passado foi vencido pelo piloto britânico que desfraldou a bandeira brasileira no circuito de Interlagos, em São Paulo.

Hamilton apoiou a mudança em abril, quando visitou São Paulo para fazer uma palestra em um evento focado em negócios e transformação digital, dizendo que seria homenageado. leia a história completa

“Hoje recebi a cidadania honorária de um dos meus lugares favoritos no mundo”, disse Hamilton, que está correndo no Azerbaijão neste fim de semana, a seus 28,4 milhões de seguidores no Instagram.

“Eu realmente não tenho as palavras agora. Obrigado Brasil, eu te amo, mal posso esperar para vê-lo novamente.”

O grande futebolista Pelé, de 81 anos, respondeu ao post: “Parabéns Lewis. Estou feliz que a partir de agora posso considerá-lo um compatriota”.

A Câmara dos Deputados realizará agora uma sessão solene para conceder a cidadania honorária ao homem de 37 anos. Uma data ainda não foi definida.

Figueiredo, membro do Partido Democrático Trabalhista do Brasil, elogiou o piloto da Mercedes por celebrar o país na corrida do ano passado e disse que sempre considerou o falecido tricampeão mundial brasileiro Ayrton Senna seu ídolo de infância.

Hamilton, condecorado por seu próprio país, teve seu nome cantado junto com o de Senna, um herói local, ao levar a bandeira brasileira ao pódio no ano passado.

O deputado Jhonatan de Jesus, do Partido Republicano, disse em reportagem que Hamilton tem uma relação “profunda e fortemente emocional” com o Brasil e que a homenagem foi merecida.

“Seus gestos somam-se ao seu indiscutível mérito esportivo. Suas posições públicas em prol de questões relevantes como meio ambiente, direitos dos animais, negros, mulheres e direitos humanos também devem ser lembradas e destacadas”, disse Jesús.

A votação no Congresso foi em grande parte simbólica, pois o debate durou cerca de 10 minutos. No entanto, alguns membros do Congresso criticaram o projeto.

“Reconheço as conquistas de Lewis Hamilton… mas este projeto deixa claro que não estamos tratando os problemas estruturais do Brasil como prioridade”, disse Tiago Mitraud, do Novo Partido.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.