Massacre de vison ameaça água da Dinamarca – Internacional

COPENHAGA – milhões de vison infectado com coronavírus, abatido e enterrado em Dinamarca, pode ter contaminado águas subterrâneas e afetado a qualidade da água, de acordo com um relatório da Radio4, que teve acesso a um relatório do governo.

Início de novembro cerca de 17 milhões de animais foram sacrificados após surtos de um tipo de coronavírus em centenas de fazendas. As autoridades dinamarquesas encontraram variedades mutantes nesses animais que podem afetar a eficácia das vacinas e representar um risco para o controle da pandemia.

Alguns dos animais foram enterrados em trincheiras em uma região militar, perto de Holstebro, no oeste do país, a uma profundidade de 2 metros. No entanto, vários visons ressurgiram devido aos efeitos dos gases de decomposição. O relatório, que também foi obtido por Agência Reuters, foi encomendado pela Agência de Proteção Ambiental no final de novembro e foi preparado pelo levantamento geológico do país em associação com a Universidade Técnica da Dinamarca. O estudo diz que as águas subterrâneas da área podem ter sido contaminadas e requer ação das autoridades.

“É a água subterrânea logo abaixo das sepulturas que está em perigo iminente de ser contaminada”, disse Per Schriver, chefe de departamento da Agência de Proteção Ambiental. Garante que os poços não tenham sido cavados acima dos reservatórios e estejam localizados longe do lençol freático. No entanto, águas subterrâneas contaminadas, segundo Schriver, podem migrar para riachos ou lagos, causando um desastre ambiental.

Os animais foram enterrados a 200 metros de um lago, levantando preocupações sobre os problemas de poluição de fósforo e nitrogênio. A agência está conduzindo análises adicionais para avaliar o impacto das valas com visons contaminados. Espera-se que os resultados finais sejam divulgados apenas em 2021.

Antes de enterrar os animais, as autoridades dinamarquesas garantiram que não existia risco de contaminação da água potável ou das zonas protegidas. O local da trincheira é bem vigiado para evitar a presença de pessoas e animais. Os moradores das regiões próximas, porém, reclamam da decisão de enterrar o vison e estão preocupados com os possíveis riscos. “O estado está brincando com nossa natureza e a usa como aterro sanitário”, lamentou Leif Brogger, vereador de Holstebro, citado pelo jornal Jyllands-Posten.

Com três vezes mais visons do que habitantes, a Dinamarca é o maior exportador mundial e o segundo maior produtor do animal, cuja criação abastece o mercado de peles – o setor movimenta € 670 milhões (pouco mais de R $ 4) bilhões )

A decisão de sacrificar os animais levou à queda do ministro da Agricultura, Mogens Jensen. A renúncia veio 15 dias depois que a primeira-ministra Mette Frederiksen matou todos os 17 milhões de visons. Nesta ocasião, ela alegou que a resposta era “necessária”. / REUTERS

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *