MERCADOS EMERGENTES-Empresas de florim húngaro com garantia de política firme do c.bank; Os verdadeiros deslizes do Brasil

Por Susan Mathew 22 de novembro (Reuters) – O forint da Hungria atingiu máximas da sessão nesta terça-feira, depois que o banco central disse que a política monetária permanecerá apertada por um “período prolongado”, enquanto o real do Brasil caiu devido à incerteza da política fiscal. O florim subiu 0,4% após a esperada decisão do banco central de manter a taxa básica de juros em 13% após um aumento de emergência no mês passado. A moeda estava em 407,72 por euro. O banco central disse que continuará a usar sua nova ferramenta de depósito rápido, lançada no mês passado, até que as percepções de risco diminuam. Ele espera que a inflação suba ainda mais nos próximos meses e que o crescimento desacelere ainda mais neste trimestre. A Capital Economics não vê a inflação voltando para a meta do banco até 2025. “Não esperamos o primeiro corte da taxa básica antes do terceiro trimestre de 2023, no mínimo”, disse Nicholas Farr, economista da Capital Economics para a Europa emergente. O florim subiu cerca de 6,5% em relação aos mínimos recordes atingidos no mês passado, após movimentos do banco central. Na Nigéria, o banco central elevou sua taxa básica de juros para 16,50%, de 15,50%, em um esforço para controlar a inflação. O movimento segue um aumento de 150 pontos base em setembro. A moeda naira caiu 0,1% em relação ao dólar. O real do Brasil caiu 0,6%, com os investidores ficando impacientes com a incerteza em torno das eleições ministeriais e do plano de políticas do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. Membros de sua equipe de transição expressaram opiniões divergentes sobre as negociações orçamentárias de 2023, enquanto Lula apoiou os esforços para criar uma exceção permanente a uma regra fiscal sem propor outra. Lula venceu as eleições no final de outubro e deve assumir o cargo em janeiro. A maioria das outras moedas de mercados emergentes ficou estável ou em alta com o dólar caindo após uma alta. O clima era cauteloso, no entanto, pois o aumento dos casos de COVID na China aprofundou as preocupações com o crescimento global à medida que as cidades introduziram mais restrições. O peso do México manteve-se estável, enquanto as moedas chilena e colombiana se valorizaram cerca de 0,6% cada. Principais índices de ações e moedas da América Latina: Índices de ações Última variação diária % MSCI Emerging Markets 927,28 -0,4 MSCI LatAm 2161,82 -0,89 Brasil Bovespa 109754,03 0,01 México IPC – – Chile IPSA 5303,60 -0,17 Argentina MerVal 156528,17 -0,4613 Colômbia COLCAP3 Último 1,4213 diário % cambio Brasil real 5,3415 -0,57 Peso do México 19,5440 -0,03 Peso do Chile 933,9 0,77 Peso da Colômbia 4918,77 0,57 Sol do Peru – – Peso da Argentina 164,5200 -0,81 (interbancário) (Reportagem de Susan Mathew em Bengaluru; Edição de Mark Potter)

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.