Mesmo com o teletrabalho, a Secec garante ações para o Distrito Federal

JBr.

O Ministério da Cultura e Economia Criativa (Secec), inclusive por meio do teletrabalho, iniciado nesta segunda-feira (23), mantém suas principais ações, incluindo processos relacionados ao Fundo de Apoio Cultural (FAC). “Não há interrupção no trabalho interno, portanto todos os procedimentos são normais, obedecendo aos fluxos de acordo com a legislação”, explica o chefe do portfólio, Bartolomeu Rodrigues.

Segundo o secretário, as áreas técnicas trabalham na elaboração de projetos em benefício do setor, com base em sugestões da categoria e iniciativas de outros estados. A prioridade, diz ele, é pensar em estratégias e ações que os artistas possam realizar mesmo em casa. “Nos próximos dias, queremos anunciar novidades para impulsionar o segmento cultural”, destaca.

Desde a semana passada, várias agências vêm trabalhando para encontrar soluções para o período em que as atividades da Secec serão realizadas remotamente. Um dos destaques é o lançamento pela BRB de três linhas de crédito concedidas a agentes culturais. “Agora vamos agir para que o banco lance, o mais rapidamente possível, o edital para pequenos empreendedores culturais, no valor de R $ 750 mil”, diz Bartolomeu Rodrigues.

Em uma mensagem enviada aos produtores, agentes e outros trabalhadores culturais do Distrito Federal, o secretário enfatiza que, em tempos de pandemia, o que importa não é a nossa saúde individual, mas a saúde de todo o mundo.

Confira abaixo os canais de atendimento ao cliente fornecidos pela Secec:

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.