Morre o maestro brasileiro Martinho Lutero Galati de Oliveira

O maestro brasileiro Martinho Lutero Galati de Oliveira, uma das principais autoridades de música coral do país, criador da Rede Cultural Luther King e da Camerata Sé, morreu de madrugada na quinta-feira, 67, aos 67 anos. Ele foi internado em São Paulo e sofreu parada cardíaca.

Nas redes sociais, a família do professor informou que ele será cremado nesta tarde de quinta-feira e pediu que os tributos fossem deixados para um momento futuro devido aos cuidados com o novo coronavírus. “Sugerimos que todos fiquem em casa e deixem a tão necessária socialização e homenagem em um futuro próximo, dada a gravidade da crise pela qual estamos passando e os riscos de contaminação”, diz o texto publicado no Facebook pela Rede.

Martin Luther dedicou sua carreira à música coral, acreditando que através dela era possível estabelecer diálogos entre culturas. O Coral Luther King foi criado em São Paulo em 1970 e recebeu prêmios como o da Associação de Críticos de Arte de São Paulo, tendo se apresentado em países como Itália, Portugal, França, Alemanha, Cuba, Angola e Tunísia. Seu objetivo é “colaborar na construção do canto coral, treinar e preparar milhares de pessoas para a vida musical, artística e cívica, produzindo músicas do passado e do presente, promovendo externamente o desenvolvimento, a difusão da literatura coral brasileira e a reflexão e crescimento das pessoas “.

Em 2020, a Rede Cultural Luther King comemora seu 50º aniversário. Além do coral, Camerata Sé, que se apresentou na Catedral da Sé em São Paulo, faz parte do projeto, além de propor projetos originais, como a ópera. Treemonisha, de Scott Joplin com os artistas da Ocupação Cultural Jeholu, que se dedica a pensar coletivamente sobre a identidade negra e seu papel de liderança dos terreiros.

Lutero também trabalhou na Itália, onde criou o coro Cantosospeso e foi professor no Instituto de Musicologia de Milão e na Libera Università di Lingue e Comunicazione. Nos anos 80, ele trabalhou na África, onde criou a Associação Cultural Tchova Xita Duma, em Maputo, Moçambique.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *