Municípios e cemitérios avaliam se concedem acesso no Dia dos Mortos

O Dia dos Mortos é tradicionalmente marcado pela presença massiva de pessoas nos cemitérios. É o dia em que muitas pessoas visitam os túmulos de familiares e amigos falecidos para prestar homenagem, trazer flores e estabelecer algum tipo de conexão espiritual com o falecido. Este ano, porém, impõe um desafio a essas pessoas. Em um cenário de pandemia COVID-19, multidões, como aquelas vistas em cemitérios todos os dias 2 de novembro, não são recomendadas.

Alguns cemitérios em todo o país nem abrirão suas portas naquele dia. Outros permitirão o acesso, mas com restrições. No estado de São Paulo, o governo liberou as prefeituras para decidir sobre o acesso aos cemitérios, mas ressaltou que, se as portas forem abertas, a população deve observar distância social e protocolos de saúde, como o uso de máscara.

Algo semelhante vai acontecer em Brasília. A Campo da Esperança, empresa que administra seis cemitérios no Distrito Federal, disse que vai abrir as portas e tomar algumas medidas adicionais, como limpeza mais frequente de banheiros. Além disso, não distribuirá copos descartáveis ​​e não espalhará banheiros químicos pelo local.

Ao mesmo tempo, a administração desses cemitérios incentiva as pessoas a evitar visitar os túmulos de seus entes queridos neste feriado e a prestar homenagens em casa. “Os cemitérios costumam receber milhares de visitantes nas férias e, embora os campos estejam abertos, a possibilidade de lotação é grande, principalmente perto dos portões”, relatou a Campo da Esperança Serviços Ltda, em nota.

“Pelo mesmo motivo, a Arquidiocese de Brasília decidiu não realizar missas presenciais, que sempre acontecem nos seis cemitérios do DF durante o Dia dos Mortos. Tampouco haverá outro tipo de comemoração ”, acrescentou.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, assinou esta semana um decreto com os protocolos que serão adotados nos cemitérios da capital durante o feriado. De acordo com o decreto, os visitantes devem usar máscaras e manter uma distância mínima de dois metros entre eles. Os ingressos de grupo serão permitidos para no máximo seis pessoas.

As portas abrirão uma hora mais cedo do que o habitual, às 7 horas, e fecharão uma hora depois, às 19 horas. O governo vai distribuir 50 mil máscaras nos cemitérios do DF. Além disso, o governo decidiu reduzir o número de vendedores ambulantes em frente aos cemitérios.

Em Belo Horizonte, cemitérios serão fechados. A cidade decidiu manter as regras do decreto municipal de março e não permitirá visitas a sepulturas ou o trânsito de pessoas dentro dos cemitérios, exceto para participação nos enterros do dia.

Em agosto, Dia dos Pais, Manaus não permitia visitas aos túmulos e para o Dia dos Mortos não deveria ser diferente. Até o momento, a informação da prefeitura é que os cemitérios públicos permanecem fechados para visitação.

No Rio de Janeiro, as concessionárias Reviver e Riopax, que compartilham a administração dos 13 cemitérios públicos da cidade, serão inauguradas nesta tarde, atendendo visitantes que fornecem álcool gel com orientações sobre o uso obrigatório de máscara dentro cemitérios. O horário será das 7h às 18h, podendo ser estendido até as 19h, de acordo com a administração de cada unidade. Devido à pandemia, nenhuma atividade especial será promovida e os protocolos de saúde serão fortalecidos.

* Colaborou Maíra Heinen, da Radioagência Nacional.
** Artigo atualizado às 16h55 para agregar informações sobre outros cemitérios.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *