Murilo volta aos velhos hábitos com um novo Sesi

São Paulo, Brasil, 14 de setembro de 2020 – A temporada de clubes 2020-2021 que acaba de começar está dando a Murilo Endres uma mistura de velhos e novos sentimentos. Liderando uma lista renovada e jovem do SESI após anos compartilhando quadras com outros membros da seleção nacional, o veterano brasileiro de 39 anos encontrou algum conforto em retornar ao seu papel original como um atacante externo no time de São Paulo.

Integrante da Seleção Brasileira entre 2003 e 2018, Murilo está no SESI desde o início da Seleção, em 2009. Durante a primeira década, o clube contou com uma série de talentos da Seleção Brasileira, entre eles o levantador William Arjona. , ao lado de Alan de Souza e do central Eder Carbonera, que estiveram no time na última temporada.

Para esta temporada, porém, o SESI decidiu mudar de foco, mantendo Murilo como a única estrela de um jovem plantel que conta com vários jogadores com metade de sua idade, entre eles o sobrinho Eric, o atacante de 20 anos.

O novo cenário levou Murilo, que jogava como líbero desde a temporada 2017-2018, a concretizar uma ideia antiga e regressar à posição de rebatedor de fora, local onde recebeu os prémios de Jogador Mais Valioso das duas FIVB. 2010. Campeonato Mundial de Voleibol e Jogos Olímpicos de Londres em 2012.

“Ele vinha tentando voltar a rebater de fora nas últimas duas temporadas”, revelou o veterano. “Mas quando apareci para a pré-temporada e fiz alguns testes, ficou claro que as lesões no ombro e no cotovelo que me fizeram virar líbero ainda estavam lá. Desta vez, provavelmente porque já faz quatro meses que toquei ou levantei uma bola pela primeira vez na carreira, meu corpo se recuperou melhor e o Marcelo (Negrão, novo técnico do time) me perguntou se eu queria experimentar. lado de fora.”


O veterano teve um desempenho decente em seu primeiro jogo de volta à sua antiga posição, jogando em todos os quatro sets da derrota do SESI por 3-1 (25-27, 25-22, 24-26, 23-25) para Volei. Um Itapetininga na sexta-feira. na partida de abertura do Campeonato Paulista.

Apesar do contratempo, o bicampeão olímpico de prata e campeão mundial ficou emocionado com o desempenho ao deixar a quadra.

“Foi ótimo, eu não fico tão cansado há um tempo”, ele riu. “Eu poderia conseguir alguns blocos e isso é algo que perdi muito. Meu ombro não é tão forte e rápido como antes, mas ainda assim consegui marcar alguns pontos na rebatida. Servir tem sido a coisa mais difícil para mim até agora porque a lesão no cotovelo ainda me incomoda um pouco e mostra quando preciso sacar ”.

A partida, primeira disputa de vôlei no Brasil desde o início da pandemia do coronavírus, foi o primeiro passo no novo plano do SESI e, apesar da derrota, Murilo está confiante na evolução do time.

“Esta é uma equipa completamente nova, pelo que todos temos de ser pacientes”, acrescentou. “É uma equipa jovem, mas com muito potencial, por isso o nosso primeiro objectivo é melhorar a cada jogo. Usaremos o Campeonato Paulista como uma oportunidade para evoluir à medida que nos encaminhamos para a Superliga nos próximos meses. ”

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *