Na República Centro-Africana, as operações do Programa Alimentar Mundial (PAM) impulsionam a resposta de emergência do governo às famílias afetadas pelas inundações


Baixar logotipo

Em meio às crescentes necessidades humanitárias na República Centro-Africana, o Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PAM) está respondendo às inundações em curso no país, prestando assistência a 30.000 pessoas que necessitam de assistência alimentar urgente. A partir de julho, chuvas torrenciais causaram inundações em Bangui, bem como nas prefeituras de Bangassou (sudoeste) e Paoua (noroeste), deixando 22.450 pessoas sem casas, meios de subsistência ou bens. Muitos dos afetados estão abrigados com famílias anfitriãs ou em espaços públicos, como escolas ou igrejas, mas os serviços meteorológicos estão prevendo mais chuvas fortes.

Informações adicionais para jornalistas:

  • Por meio de um comitê de crise estabelecido pelo governo, o PAM e os parceiros humanitários estão coordenando avaliações, planejando e direcionando a assistência humanitária às pessoas afetadas pelas enchentes.
  • O PAM já alcançou 2.230 pessoas em Bangui e Begoua e 4.560 pessoas nas prefeituras de Nana-Mambere e Ouam Fafa com assistência alimentar de emergência por meio de distribuição de dinheiro e vales. Cada família recebe XAF 32.000 (US$ 50) para cobrir suas necessidades alimentares e nutricionais.
  • Este desastre climático ocorre em um momento em que o país está no meio de uma grave crise humanitária, com fome e necessidades humanitárias atingindo níveis sem precedentes como resultado de conflitos, deslocamentos e pobreza generalizada. Assombrosos 2,2 milhões de pessoas ou uma em cada três no país agora enfrentam fome aguda, a mais alta já registrada.
  • Na República Centro-Africana, o PMA ajuda regularmente 665.000 pessoas em 10 locais (incluindo Bangui), fornecendo assistência financeira de emergência para ajudar as famílias a atender às suas necessidades imediatas, principalmente durante a época de escassez de junho a agosto, enquanto ajuda a construir a resiliência das comunidades enfrentando crises recorrentes e consecutivas. . O PAM também ajuda pessoas desnutridas vivendo com HIV/AIDS em tratamento antirretroviral, atendendo 2.200 pessoas em Bangui e Bria entre julho e setembro de 2022.
  • O PAM requer US$ 37,6 milhões para continuar as operações na República Centro-Africana pelos próximos seis meses.

Distribuído pelo Grupo APO em nome do Programa Alimentar Mundial (PAM).

Este comunicado de imprensa foi emitido pela APO. O conteúdo não é supervisionado pela equipe editorial da African Business e não foi revisado ou validado por nossas equipes editoriais, leitores de provas ou verificadores de fatos. O emissor é o único responsável pelo conteúdo deste anúncio.

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.