“Não sou racista”, diz o quarto árbitro romeno do PSG x Istanbul Basaksehir, segundo jornal | Liga dos Campeões

Quarto oficial Sebastian Colțescu, de jogo entre Paris Saint-Germain e Istambul Basaksehir, se declarou inocente das acusações de ter cometido crimes racistas contra o camaronês Pierre Webó, ex-atacante e membro do comitê técnico da seleção turca. De acordo com o jornal romeno “ProSport”, o árbitro contatou sua família após o jogo para explicar sua versão do ocorrido.

“Só estou tentando ser uma boa pessoa. Não vou ler nada que sairá na imprensa nos próximos dias. Quem me conhece sabe que não sou racista. É o que espero, pelo menos ”, disse Colțescu em conversa com familiares.

  • Ministro do Esporte da Romênia condena quarto oficial por crime racista

Árbitro romeno Sebastian Coltescu, autor do crime racista contra Pierre Webó – Foto: Ian Langsdon / EFE

  • O jogo suspenso do PSG marca uma nova posição nos episódios de racismo no futebol; lembre-se de outros casos

A confusão começou quando o zagueiro brasileiro Rafael, de Istambul, foi punido com um cartão amarelo. Membros da equipe turca reclamaram muito da punição. Naquela época, de acordo com um relatório de jornalistas romenos, o quarto árbitro, Sebastian Coltescu, chamou o juiz principal, Ovidiu Hategan, e pediu punição a Pierre Webó. Ele disse o seguinte:

Aquele mano ali. Vá lá e veja quem é. Aquele mano ali. Você não pode fazer isso “, disse Coltescu a Hategan, referindo-se ao camaronês do comitê técnico de Istambul.

Webó se rebelou e questionou Coltescu várias vezes: “O que você disse? Por que você disse preto?” O árbitro principal, Ovidiu Hategan, abordou e expulsou o camaronês com cartão vermelho. A partir de então, a indignação dos membros do comitê técnico de Istanbul Basaksehir e as reservas aumentaram.

  • Rafael detalha a confusão de Istambul e a decisão de se recusar a voltar ao jogo do PSG

Demba Ba Ovidiu Hategan Istambul Basaksehir Racismo PSG Sebastian Colţescu – Foto: Ian Langsdon / EFE

Neymar e Mbappé enfrentam o árbitro da partida entre PSG e Basaksehir: “Não vamos jogar!”

Depois da confusão, os dois times deixaram o gramado do Parque dos Princes no meio do primeiro tempo. A partida será reiniciada nesta quarta-feira, às 14h55 (horário de Brasília), a partir dos 13 minutos, com uma nova equipe de árbitros, comandada pelo holandês Danny Makkelie.

O árbitro principal de terça-feira, Ovidiu Haţegan, também romeno, foi contactado pelo site francês “Europe1”. Disse que não podia fazer qualquer declaração antes de consultar a UEFA: “Normalmente gostaria de dar uma resposta, mas não posso. Estamos obviamente com o coração partido, mas peço-lhe que respeite o nosso silêncio e compreenda a situação”.

Sebastien Colțescu está no conselho de diretores da FIFA desde 2006. Ele atua na Liga dos Campeões principalmente como quarto árbitro. Nesta temporada, ele trabalhou em partidas entre Shakhtar Donetsk e Real Madrid (2-0), Atalanta e Liverpool (0-5) e Dínamo de Kiev e Juventus (0-2). A última vez que liderou uma partida foi em julho de 2019, no confronto entre Siroki Brijeg e Kairat Almaty, pela Liga Europa.

A Federação Romena de Futebol (FRF), por sua vez, emitiu uma nota na quarta-feira informando que estava ciente do que aconteceu durante a partida da Liga dos Campeões e repudiou qualquer declaração ou ação racista e xenófoba. A federação espera que os resultados da análise da UEFA “saibam exatamente o que aconteceu e tomem as medidas adequadas”.

  • “Pare de racismo!” A acusação contra o quarto árbitro do PSG x Basaksehir se destaca na Europa

Webó briga com a equipe de arbitragem depois de ser alvo de crimes racistas – Foto: Getty Images

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *